Página inicial > Glossário > produção

produção

domingo 31 de outubro de 2021

O modelo aristotélico do pensamento da ação é o da produção. Sem dúvida que agir (agere) é diferente de produzir (facere). Pode haver uma perícia da produção, mas já não uma perícia da ação. [CaeiroEN  :10]


Οὐσία—previously, we proceeded from the customary meaning: οὐσία as the “present-being-that-is-there,” “what is at one’s disposal,” “possessions and goods”—as they lie at the basis of the fundamental discussions. Meaning of being as being present; being: being-there in the present. In the context of the fundamental discussion, the meaning of being as being-present receives a more precise elucidation, insofar as we manage to show what the there means for the Greeks: having-come-into-the-there, and specifically through pro-duction; pro: there, pro is toward a determinate there; pro-ducing, bringing into the there, into the present. That is the genuine sense of ποίησις. Being-there is, in the genuine sense, being-pro-duced: being-there-completed, having-come-to-the-end. [Heidegger  , GA18  :§19 b]
A segunda questão é a questão acerca da ἀρχή (princípio) desse ente, isto é, em que medida a τέχνη (arte) pode desencobrir ela mesma a ἀρχή (princípio) do ente, pelo qual ela se orienta (se retifica). Para a τέχνη (arte), ἡ ἀρχή ἐν τῷ ποιοῦντι (a13), ela é naquilo a partir do que a fabricação se [42] coloca em obra, “no próprio produtor”. Se algo deve ser produzido, carece-se da reflexão. Antes de todo produzir, o para-que, o ποιητόν (o que deve ser produzido), deve ser considerado. Para o produtor, portanto, ο ποιητόν (o que precisa ser produzido) está desde o princípio presente; pois ele precisa ter conquistado clareza por meio do τεχνάζειν (a11) quanto a qual deve ser o aspecto da obra. Assim, o εἶδος (aspecto) daquilo que precisa ser produzido, por exemplo, a planta de construção, é determinado antes do próprio produzir. A partir dessa planta, o produtor, por exemplo, o mestre de obras, avança em direção à realização da própria obra. A ἀρχή (o princípio) do ente da τέχνη (arte), o εἶδος (aspecto), está, portanto, na ψυχή (alma), ἐν τῷ ποιοῦντι, “no próprio produtor”. ἀλλὰ μὴ ἐν τῷ ποιουμένῳ (a13ss.), mas não naquilo que precisa ser produzido, no ἔργον (na obra), na coisa a ser produzida. Esse é um estado de fato peculiar, em relação ao qual precisamos ter clareza, apesar de sua obviedade. Ele se mostra da maneira mais clara possível na relação com um ente, que também é produzido, mas que produz a si mesmo: na relação com os φύσει ὄντα. Esses entes se produzem de tal modo que a ἀρχή (o princípio) se encontra no produtor tanto quanto no produzido, ἐν αὑτοῖς γὰρ ἔχουσι ταῦτα τὴν ἀρχήν (a15ss.), “pois eles têm a ἀρχή (o princípio) neles mesmos”. No caso da τέχνη (arte), em contrapartida, ο ἔργον (a obra) se acha justamente παρά, “ao lado” da manipulação; precisamente como ἔργον (obra), como obra acabada, ele não é mais objeto da ποίησις (produção). O ter ficado pronto do sapato significa precisamente que o sapateiro o entrega. Na medida em que ο τέλος constitui concomitantemente a ἀρχή (o princípio), em meio à τέχνη (arte) não se encontra em certa medida à disposição. Vem à tona o fato de a τέχνη (arte) ser um ἀληθεύειν (desvelamento) propriamente dito. [Heidegger  , GA19  :40-41]
Stellen / interpeller / interpellation / interpelar / interpelação / Gestell / arraisonnement / composição / enframing / Ge-stell / com-posição / dis-puesto / Bestellen / acumulação / accumulation / acumulación / Stelle / emplacement / Stellung / position / colocação / herzustellende / à produire / a-ser-produzida / to be produced / se quiere producir / Herstellen / produire / produzir / production / producir / Herstellung / produção / production / herausstellen / dégager / établir / Einstellung / attitude