Página inicial > Palavras-chave > Escritores - Obras > Mandukya Upanishad / Mandukya Upanixade

Mandukya Upanishad / Mandukya Upanixade

    

O Mandukya Upanixade   é notável pela sua teoria   dos quatro estados da consciência   em relação ao AUM   ou OM. A sílaba OM é explicada como o passado  , o presente e o futuro. Tudo quanto transcende o tempo é OM. O universo   inteiro é OM. Brahman   é OM. Tudo é Brahman, a grande Alma   Universal  . A própria alma é Brahman.

A alma humana apresenta quatro estados de consciência, a saber: o estado   consciente ou animado, o estado subconsciente, do sonho   ou adormecido, o estado inconsciente ou do sono profundo, e o estado superconsciente ou de êxtase que é considerado como o único real. O estado consciente é exteriormente perceptível, sacia-se no grosseiro e é comum a todos os homens. O estado do sonho é interiormente perceptível, sacia-se no subtil e classifica-se como brilhante.

Quando o homem   entra no estado de sono profundo ou inconsciente, ele não sonha nem deseja. É nesse estado que a unidade   Transcendental se envolve em si mesma e a alma humana goza de puro encanto, e, no processo, torna-se a porta   pela qual ela própria vislumbra o Senhor da Sapiência  . No estado do êxtase, o íntimo da alma e o ventre do Universo fundem-se naquele que não é perceptível nem interiormente nem exteriormente, nem nos dois   conjuntamente, nem é a sapiência   nem está desprovido dela. Aquele que é invisível  , incomunicável, e incompreensível, une-se à alma quando ela chega ao fim do seu desenvolvimento, porque alcançou já a grande Alma Universal que é o fim de toda a sabedoria  . [Retirado da tese de doutorado de Selma de Vieira Velho, A Influência da Mitologia Hindu na Literatura Portuguesa dos Séculos XVI e XVII]