Página inicial > Medievo - Renascença > Merton Diário da Ásia

Merton Diário da Ásia

domingo 20 de março de 2022

      

O grande valor   deste livro encontra-se certamente na expressão ímpar da sensibilidade   de Thomas Merton  , e no seu dom espiritual de transmitir as observações cotidianas de sua experiência em culturas religiosas distantes da ocidental, assim como de colher citações destas tradições que assim complementam o pleno   sentido de sua percepção.

A riqueza   deste livro feito de anotações apressadas, referências, notas sobre conversas, esquemas sobre viagens pitorescas, unidos a introspecções profundas entremeadas com leve   poesia e senso de humor, colocou muitos problemas. Os editores tiveram de consultar amigos e conhecidos de Merton no longínquo continente da Ásia e no Ocidente. Mesmo assim algumas dúvidas permaneceram quanto ao texto e ao contexto. A erudição do autor e sua memória fenomenal, tanto quanto sua capacidade de absorver e de permutar ideias, transformaram por vezes suas páginas em listas de termos ou mesmo em quebra-cabeças crípticos (onde a ordem   direta não podia ser encontrada) — mas a colaboração entre editores e muitos autores e correspondentes, como o leitor irá verificar, levou a resultados bem satisfatórios. O livro é muito coerente. Sem mudar   o original, como certamente Merton faria, na revisão, todas as frases foram examinadas e forneceram-se notas — bem como apêndices e um glossário. Onde palavras estrangeiras se pronunciavam de modo diferente, as variações foram conservadas; algumas vezes as trocas de palavras (do sânscrito para o páli, por exemplo), tinham de ser conservadas quando citadas ou interpretadas pelo autor. Nenhuma uniformidade foi imposta sobre sinais   diacríticos; as palavras aparecem como foram escritas no original do diário e também como são conhecidas pelo "público em geral". Isto significou algum sacrifício dos níveis acadêmicos, mas também evitou certa rigidez que teria feito do livro um tratado. A natureza improvisada do livro, onde tanto a fantasia quanto a composição de um artista permitem o lanço rápido de uma palavra em tâmil, uma citação em francês e um mandala tibetano ao mesmo tempo, onde transcrições de jornais locais e dissertações metafísicas se justapõem, parecem combinar com a variada e casual ortografia. Isto não afeta a alta seriedade   do livro, pois dá colorido à estrutura  , semelhante a uma rocha, e aos céus de uma peregrinação fora do comum.

Estas páginas revelam o caráter e o modo de ser de uma rara e amada personalidade. Livro que parece terminar em tragédia: mas em que o elemento   trágico, que é parte da vida, é ultrapassado por vibrante humanidade. (excerto   da apresentação de Amiya Chakravarti)


SUMÁRIO GESTO E MENSAGEM DE UM SANTO DO SÉCULO XX - Prefácio de Tristão de Athayde (Alceu Amoroso Lima)

APRESENTAÇÃO - Amiya Chakravarti

NOTAS DOS EDITORES AMERICANOS

INTRODUÇÃO - Irmão Patrick Hart

PRIMEIRA PARTE

O Voo para o Oriente/15-18 de outubro

Calcutá/19-27 de outubro

Nova Déli/28-31 de outubro

Os Himalaias/1-25 de novembro

Madras/26-28 de novembro

Ceilão/29 de novembro a 6 de dezembro

Bancoc/7-8 de dezembro

PÓS-ESCRITO

SEGUNDA PARTE (Leitura complementar)

APÊNDICES

I- Carta circular aos amigos em setembro de 1968

II- Sobre a plena atenção pelo Bikkhu Khantipalo

III- Palestra de Thomas Merton sobre a vida monacal

IV- Experiência monástica e diálogo   entre Oriente e Ocidente

V- Oração especial de encerramento

VI- Carta circular aos amigos/novembro de 1968

VII- Marxismo e perspectivas monásticas

VIII- Carta ao Abade Burns em 11 de dezembro de 1968

IX- O significado do Bhagavad Gita por Thomas Merton

GLOSSÁRIO

BIBLIOGRAFIA


Excertos:
  • Athayde Merton - ATHAYDE

Ver online : THOMAS MERTON