Página inicial > Imaginal > Jeanne Ancelet-Hustache

Jeanne Ancelet-Hustache

domingo 20 de março de 2022

      
      • Fontes
      • Temas
        • Mundo invisível, mundo cotidiano
          • Todas as criaturas são um   puro nada. (Omne datum   optimum)
          • O que não tem ser é nada (ibid)
          • Tudo o que é criado é nada em si... (Comentário ao "Livro da Sabedoria  ")
          • Em seus escritos o mundo visível é também observado e poeticamente referido.
          • Uso de imagens dos fenômenos do mundo visível
          • Referências aos trabalhos dos artesãos
          • O mundo animal   pleno   de símbolos
          • Várias referências às cores
          • Doçura dos sentimentos humanos
        • Deus   e a alma   humana
          • Deus
            • Esse est Deus
            • Nenhum nome convém a Deus: Eu sou   quem eu sou.
            • Os termos esse, ens, convém menos a Deus, do que intellectus  
            • Deus é um intelecto (vernünfticheit) que vive no conhecimento dele só, permanecendo só no seu silêncio. No conhecimento Dele mesmo.
            • Ao conhecimento catafático pelo intelecto e a vontade, opõe o conhecimento dito apofático: Deus é puro Nada (fora de nossas categorias   mentais).
            • Nomeia deus (got) enquanto Deus trinitário e Deus criador; além da difusão das três pessoas e da difusão das criaturas, emprega o termo gotheit (Deidade  ) para designá-lo.
            • Deidade é a essência divina, o princípio de todas as coisas, o fundo original (grunt  ), o deserto  , o Um sem nome e sem modo.
          • Alma
            • A alma é criada
            • A alma é a "forma" do corpo
            • Segundo Dietsche, Eckhart   utiliza trinta termos diferentes para designar uma outra realidade mais interior à alma, dentre os quais destacam-se:
              • pequena chispa da alma (vünklin der sêle)
              • fundo da alma (grunt)
            • Através desta realidade mais interior à alma (esta chispa divina) o homem se reúne a Deus.
            • Identidade   do homem com o Filho   de Deus
            • Importância do abandono à vontade divina
            • Valorização suprema do desapego   (abegescheidenheit)
            • "Acolher   Deus"; "Apreender Deus"; "Saborear Deus"