Página inicial > Imaginal > Borella Caridade Profanada

Borella Caridade Profanada

domingo 20 de março de 2022

    

La Charité profanée : Subversion de l’âme   chrétienne, pulicado por Éditions du Cèdre, em 1979

Com o subtítulo Subversão da alma cristã, este é um dos primeiros livros publicados por Jean Borella  , que desenvolve uma longa exposição dos princípios metafísicos da tradição   cristã, tendo como eixo   de abordagem a "caridade" (agape  ). (Is V,1-7)

Prólogo
A Religião cristã foi dada aos homens pela morte de Jesus Cristo   na Cruz, para torná-los participantes da Vida de Deus  . Mas hoje os cristãos decidiram construir uma religião que os torne participantes da vida terrestre. Tal é a significação objetiva do presente   empreendimento modernista, o qual só pode conduzir à destruição do cristianismo.

A supor que as adaptações nas expressões da imutável   Verdade (aggiornamento), fossem necessárias para uma melhor compreensão, ainda assim seria preciso considerar a quais condições esta adaptação era realizável. Estas condições eram as seguintes: primeiro que aqueles que que procedem a esta adaptação, teólogos, bispos, e padres possuam a inteligência   da Palavra divina, quer dizer que fossem capazes não somente de compreender as antigas formulações (Escritura Santa, Patrística, Escolástica), mas também seu conteúdo informal e divino ele mesmo; segundo que eles disponham de uma análise objetiva do mundo moderno, quer dizer que dele conhecessem a natureza real, sem o que o mundo moderno os enganaria sobre a verdadeira natureza e suas verdadeiras necessidades, e eles se enganariam eles mesmo sobre a verdadeira natureza e as verdadeiras exigências da Palavra divina.

Como essas duas condições poderiam ser realizadas?
Introdução geral e plano da obra
1) Axiomática fundamental do cristianismo
O que é o cristianismo? Reduzido ao que tem de essencial e específico, enquanto religião, poderia ser assim formulado: Deus encarnou-se em Jesus Cristo (axioma   I) a fim de nos ensinar   (doutrina  ) o Mistério trinitário (axioma II) e de nos comandar (vida espiritual) o amor de Deus e do próximo (axioma III), nos ajudando a compreender um e realizar o outro pela graça   da encarnação   continuada que é a Eucaristia (axioma IV).

2) Justificação do tema: a caridade
O desenvolvimento das significações compreendidas nessa axiomática cobre todo o campo   do cristianismo. A proposta presente é estudar os axiomas II e III, indo assim ao coração   do cristianismo, a seu conteúdo divino-humano, a sua essência   ao mesmo tempo criada e incriada.

3) O método seguido
Não se trata de um tratado da caridade cristã, mas de denunciar   a ilusão   de amor que cega os cristãos modernas. Todavia denunciar uma ilusão é insuficiente, se não se tenta em retorno fundar esta caridade na sua verdade e sua realidade. Assim a démarche que é mais filosófica que teológica, apresenta os fundamentos metafísicos como respostas às questões ou às exigências da condição humana. Este é o traço essencial do método.

4) Organização geral da obra
É preciso analisar a princípio a prática moderna da caridade, ir em seguida a seu fundamento trinitário e retornar enfim a sua prática, desta feita, na sua verdade santificante e deificante. A doutrina trinitária constitui a espinha dorsal desta obra e define as duas vertentes, a primeira pela se sobe progressivamente para Aquilo só que realiza a caridade, a segunda pela qual se desce progressivamente para uma caridade humanam mas trinitariamente irrigada e transformada.


  • Caridade Profanada I - CONFUSÃO DO PSÍQUICO E DO ESPIRITUAL
  • Caridade Profanada II - AS DETERMINAÇÕES NATURAIS DA CARIDADE
  • Caridade Profanada III - ESTRUTURA   METAFÍSICA DA CARIDADE EM SUA ORDEM   HUMANA
  • Caridade Profanada IV - ESTRUTURA METAFÍSICA DA CARIDADE EM SUA ORDEM DIVINA
  • Caridade Profanada V - ESTRUTURA METAFÍSICA DA CARIDADE EM SUA ORDEM CÓSMICA
  • Caridade Profanada VI - A VIA ESPIRITUAL DA CARIDADE