Página inicial > Medievo - Renascença > Da Divisão da Natureza Livro III

Da Divisão da Natureza Livro III

domingo 20 de março de 2022

    

Livro III — Terceira Divisão   da Natureza: A Natureza que é criada e que não cria (619A — 742B)
A )Preâmbulo (619A - 622A)
B ) A ordem serial das causas primordiais e o papel ordenador da inteligência   (622B — 626D)
C ) A prioridade axiológica do Bem em si sobre o Ser em si e a classificação das causas primordiais em gêneros e espécies (627A — 630A)
D )O conceito de participação   e a lei participativa (630A — 634A)
E ) O tractatus de nihilo e o problema da criação a partir do nada (634B — 690B)

  • 1) Preâmbulo e posição   do problema (634B — 636C)
  • 2) A problemática erigeana da matéria informe e a criação a partir do nada (636C — 638B)
  • 3) Criação eterna e eternidade   criada de todos os existentes no Verbo   (638C — 642C)
  • 4) Manência e processão   do Verbo (642D — 646C)
  • 5) Objeções do discípulo e lembrança do theologoumeno clássico da criação de nihilo (646D — 650D)
  • 6) A analogia   da manência dos números na mônada e da processão dos números a partir da mônada (651A — 660D)
  • 7) Fenomenologia do aparecer   e primado das propriedades incorporais no processo das teofanias (661A — 663B)
  • 8) O nada e as causas primordiais (662C — 665A)
  • 9) Resolução das aporias da criação eterna e da eternidade criada de todos os existentes no Verbo (665A — 672C)
  • 10) A criação eterna e a eternidade criada de todos os existentes como coincidência absoluta em Deus   da visão  , da vontade e do ato criador (672C — 678B)
  • 11) A criação como processo teogônico e teofânico pelo qual Deus passe do Não-Ser   ao Ser (678C — 684C)
  • 12) A refutação da hipótese segundo a qual o mundo teria sido criado a partir do nada entendido como nada privativo (684D — 688A)
  • 13) O problema da creatio de nihilo e o esquema da divisão quadripartita da Natureza (688B — 690B)
    F   ) O Hexameron erigeneano e a exegese   do relato bíblico dos seis Dias inteligíveis da criação (690B — 742B)
  • 1) Preâmbulo e lembrança da grade hermenêutica empregada no livro II do Peryphyseon (690BD)
  • 2) O primeiro Dia da criação, ou o Fiat lux como símbolo da processão fotofânica das causas em seus efeitos (691A — 693B)
  • 3) O segundo Dia da criação (693C — 698B)
  • 4) O terceiro Dia da criação (698C — 710B)
    • a) Sincronicidade e diferenciação das naturezas criadas em seus efeitos (699AD)
    • b) A composição hilemórfica dos corpos (701A — 704A)
    • c) Explicações complementares concernentes à hermenêutica erigeana (704B — 710B)
  • 5) O quarto Dia da criação (710C — 727D)
  • 6) O quinto Dia da criação (727D — 742B)
    • a) O vitalismo erigeano e a Alma do Mundo   (728A — 729C)
    • b) A norma constitutiva da natureza humana e a permanência do composto humano (729C — 732B)
    • c) A Vida universal   e suas subdivisões (732B — 734A)
    • d) As implicações do vitalismo erigeano (734B - 739C)