Página inicial > Arte e Simbolismo > Fernando Pessoa: Parmênides e a eternidade do Ser

Fernando Pessoa: Parmênides e a eternidade do Ser

quarta-feira 23 de março de 2022

    

Parmênides e a eternidade   do Ser

Quando Parmênides diz que o Ser é eterno, baseando-se na asserção de que o Ser não se pode tornar Não-Ser, introduz no argumento   a secreta noção do tempo, ou pelo menos de devir. Mas devir não é ser — é-lhe mesmo oposto.

O verdadeiro argumento é o seguinte: o Ser não é temporal porque não pode ser duração. O Ser não é eterno: não pode ser tempo. O Ser é o Ser e nada mais.


Ver online : PARMÊNIDES