Página inicial > Antiguidade > Caeiro (EN:9) – horizonte do ético em Aristóteles

Caeiro (EN:9) – horizonte do ético em Aristóteles

sábado 5 de fevereiro de 2022

    

Do corpus   aristotelicum a Ética a Nicómaco [EN] [1] é o mais importante dos textos sobre o problema ético na produção de Aristóteles, conjuntamente com a Ética a Eudemo, os Magna Moralia   [2] e um pequeno tratado chamado Sobre Virtudes e Vícios [3]. A análise do problema ético em Aristóteles depende de uma caracterização nos seus traços essenciais do seu horizonte   específico: o horizonte prático. A identificação deste horizonte e o seu isolamento são operações executadas através de um contraste sistemático com o horizonte teórico [v. arche  ]. Se a filosofia na sua dimensão teórica visa a constituição de uma situação   que permita contemplar a verdade  , na sua dimensão prática [4], contudo, a filosofia tende a expressar  -se no agir [5]. A diferença   fundamental entre ambas as dimensões reside em que os entes que caem dentro do horizonte teórico não admitem alteração   enquanto os que caem dentro do horizonte prático a admitem. Os entes que se constituem no horizonte prático, as diversas circunstâncias   em que de cada vez nos encontramos, as mais diversas situações em que caímos ou que criamos, etc., etc. são sempre diferentes7. [CaeiroEN  :9]


Ver online : ARISTÓTELES


[1Não é possível datar com exatidão o ano da sua redação. O texto não alude sequer a fatos históricos que Aristóteles terá presenciado. Contudo, pode perceber-se que é posterior à Ética a Eudemo e anterior aos Magna Moralia, uma espécie de compilação doutrinal destilada a partir das duas Éticas. O significado do título não pode ser cabalmente esclarecido. Não se sabe se o Nicómaco, a quem o escrito é dedicado, terá sido o filho de Aristóteles caído na guerra ou o editor do texto. De resto, também não há certezas de que o Eudemo a quem é dedicada a Ética a Eudemo seja Eudemo de Rodes, o aluno de Aristóteles, e o seu editor. Cf. DIRLMEIER (1999), p. 249.

[2Texto compilado a partir das duas Éticas eventualmente por um aluno de Aristóteles da geração seguinte.

[3Há fatos de uma importância histórica decisiva, que terão sido vividos por Aristóteles e que não são referidos na Ética a Nicómaco. Por exemplo, não se faz menção da batalha ganha por Filipe da Macedônia em Queroneia na Beócia em 388 a.C., que data o começo do declínio das cidades-Estados (πόλεις) gregas, substituídas por grandes monarquias militares. Não se alude também à viragem a oriente de Alexandre, o Grande, que terá durado de 334 a.C. a 323 a.C. com a conquista do império Persa.

[4«Por exemplo, o carpinteiro e o geómetra investigam de modo distinto o ângulo reto. Um valoriza o aspecto útil para o seu trabalho, o outro, porém, a essência e a qualidade específica [do ângulo reto]; porque está tomado pelo olhar da verdade.», EN1089a29 e ss.

[5«Os que examinam a ação e as situações humanas têm em vista o modo como algo é, não o que é eterno, mas o que é relativo e o que é agora no instante presente.» MF, 993b20.