PhiloSophia

PHILO = Apreço + SOPHIA = Compreensão

Version imprimable de cet article Version imprimable

Accueil > Oriente > Karl Renz : sete estados de autoexperiência

THE LIES ABOUT TRUTH

Karl Renz : sete estados de autoexperiência

The One Who Says He Knows Reality, Should Burn In Hell Forever

dimanche 15 mars 2020

Excerto de RENZ, Karl. THE LIES ABOUT TRUTH. Mumbai : Zen Publications, 2014

nossa tradução

Q : Quando você fala sobre os sete níveis ...

K : Diferentes maneiras de experimentar a si mesmo.

P : Você diz que não há hierarquia entre eles ?

K : Nos conceitos sim, mas na realidade não. Do ponto de vista do fantasma, com certeza existem níveis. Quanto mais alto você fica, mais alto ele fica.

P : Esses sete níveis incluem o mundo? da fantasia ?

K : É tudo fantasia !

P : Quero dizer o que normalmente chamamos de fantasia ...

K : O que é normal e o que não é ?

Q : Quando você está sonhando acordado, projetando ...

K : Quando você assiste televisão, quando lê livros. [Risos] Agora você está falando sobre o primeiro nível de experiências, histórias e fantasias relativas. Tudo isso pertence ao primeiro nível, imagine !

P : O intelecto em seu nível mais alto e mais puro ...

K : Ainda é o primeiro nível. No segundo nível, já não há separação e não há quem faça separação entre alto e baixo. Alto e baixo e todas as polaridades ainda são o primeiro nível, se falarmos sobre hierarquia. Quando falamos sobre o primeiro, falamos sobre as diferenças de bom e não tão bom e alto e baixo e tudo isso. Tudo isso pertence ao primeiro.

P : Ter uma fantasia ainda é intelectual ?

K : Sim.

P : Esse não é um esquema muito bom de entender as coisas ...

K : No primeiro nível, não há entendimento. Existe apenas ignorância.

P : Você não pode dizer que todo entendimento é ignorância ...

K : Claro que posso dizer isso. Veja ! [Riso]

P : Você está dizendo que masturbação é o mesmo que conhecer a capital ?

K : Como você diz. Um é uma foda mais alta e outro é a foda mais baixa. [Risos] O pau mais alto precisa de um dicionário e o pau mais baixo não precisa de nenhum dicionário.

P : É simplesmente absurdo ...

K : Tudo isso está no mesmo nível.

P : E quanto aos outros seis níveis ?

K : Nos outros seis, não há foda. Não há dois.

P : Se não há dois, por que você precisa de seis níveis ?

K : Não me pergunte ; pergunte a Deus por que ele quer se foder de sete maneiras diferentes. Mas o primeiro nível é apenas um onde ele experimenta a foda. O resto nem é divertido.

Q : Sonhos também estão no primeiro nível ?

K : Tudo no primeiro nível. O que quer que possamos falar, o que possamos nomear, o que possamos enquadrar, é o primeiro.

P : Parece que existem sete compartimentos e você comprime tudo no primeiro e depois tem seis compartimentos vazios ...

K : Onde quer que haja coisas, formas e conceitos é apenas no primeiro. Adyashanti fala sobre o "nada", esse é o segundo nível. Quando falamos sobre coisas, falamos sobre o primeiro e nada seria o segundo - a forma e o sem forma. Mas podemos falar sobre o segundo nível somente no primeiro nível. Quando você está no segundo, não fala mais.

P : E os outros cinco ?

K : Imagine ! O terceiro é a pura consciência - pura luz?, nada acontece nele ; nem mesmo "nada" acontece nele. O primeiro está acontecendo, o segundo não está acontecendo, o terceiro nem está acontecendo nem não acontecendo. Então, mesmo aquilo que está além, o absoluto?. Os três primeiros são estados de presença - presença de acontecimento, presença de não-acontecimento e presença de nenhum deles. Depois vem a ausência ausência
Abwesenheit
Abwesung
absence
ausência
apousia
ἀποὐσία
de tudo isso. Isso é chamado de estado de Cristo Jésus-Christ
Jesus Cristo
Jesus Christ
Jesús Cristo
Jesus
Jesús
Cristo
Christ
Ungido
Ointed
- Iniciação daquele que está além. Depois disso são os cinco, seis e sete [estados].

Em todo misticismo, eles têm esses sete níveis. Os três primeiros são pessoais, o quarto está além e os cinco, seis e sete são impessoais. Quem reivindica uma diferença entre o primeiro e o segundo (estado) ainda é uma reivindicação pessoal. Até a consciência diferente do primeiro e do segundo nível é pessoal. Isso é samadhi pessoal.

Então o impessoal começa. Os quatro últimos são samadhis impessoais. Do quarto estado, ninguém volta porque não há ninguém. Você só pode mudar como pessoa apenas nos três primeiros. E somente nos três primeiros, há um mestre da consciência, o mestre da unicidade e há discípulos no primeiro. Essa é a esfera do mestre-discípulo. Agora você está estabelecido no primeiro. Depois, há alguém que é estabelecido no segundo - a unicidade. Depois, há alguém que está estabelecido na consciência. Essas são as diferenças que você pode alcançar como fantasma porque apenas um fantasma precisa ser estabelecido. Na quarta, não há como estabelecer alguém. E o mesmo para cinco, seis e sete, porque são apenas resultados do quarto estado - ninguém acorda ao acordar. Então, os últimos três estados são - ninguém é uno e ninguém está consciente na consciência e ninguém é separado na separação.

P : Como imagens espelhadas dos três primeiros estados ?

K : Sim. Mas todos os sete são estados de sonho. Que você não pode imaginar ! Porque eles são todos separados um do outro. Como você pode falar sobre isso, você pode torná-lo diferente entre si.

P : Então, os mestres de com-ciência [awareness] estariam em qual estado ?

K : No terceiro estado. O mestre de com-ciência precisa estar no terceiro estado, não pode haver um mestre no quarto estado. Eles afirmam estar no quarto, mas quem quer que esteja no quarto está no terceiro. Quem afirma estar no além ainda está nos três primeiros. Mesmo quem afirma que - eu sou? o não-nascido ainda está nos três primeiros. Ele poderia até estar no primeiro estado.

P : Então, não faz diferença se estou fantasiando ou escrevendo um poema ?

K : Se você gosta, faz a diferença e é por isso que está no primeiro estado. Há uma diferença, não nego isso e você se sente diferente de uma maneira ou de outra. Mas ainda precisa de alguém que faça a diferença de se sentir de um jeito ou de outro. Não nego diferenças, mas todas elas estão no primeiro estado. Unidade já é a ausência de diferenças.

O mestre da unidade [oneness] diria que escrever um poema ou ir ao banheiro não são diferentes em natureza?. Mas ambos estão errados ... expressão da vida. Existem apenas três pessoas que eu leio, Ramana, Nisargadatta Nisargadatta Nisargadatta Maharaj (1897-1981), guru indien de la doctrine de l’Advaita Vedānta, ou non-dualité. e Ranjit, que dizem - Por ser o-que-você-é, você transcende todos os sete instantaneamente. Transcender todos os sete níveis de diferenças só pode ser feito sendo o que você não pode não ser. Nada mais pode fazer isso. Porque o que quer que você faça é deslocamento entre os níveis. Não fará nenhuma diferença, porque todos são irreais.

A realidade não conhece nenhuma diferença. E com certeza não sete estados. Ela nem se conhece a ela mesma. Mas se você tem interesse nos diferentes estados, eles são como cenouras para o fantasma. É assim que é. E todos os sete são estados escravos. Você pousa em algum lugar e depois parte novamente. Você é o viajante infinito entre os estados. Nada é bom o suficiente, porque nada disso é permanente. Eles estão sempre deslocando.

Mesmo que houvesse um estado permanente, seria diferente do estado impermanente. Então, ainda seria separação. É por isso que eles são chamados estados de sonho. Eu gosto disso. Para mim, é fantástico ! Se isso é tão bom quanto qualquer outra coisa, qual é o problema ? Bom ou ruim se aplica somente quando há algo melhor que isso. Se nada disso é melhor que isso, qual é o problema ?

O próximo é o próximo. No primeiro, você é o primeiro. No segundo, você é o segundo. E nenhum deles faz de você mais ou menos como você é. Nenhum deles oferece o repouso que você procura, porque o repouso não pode ser encontrado, a paz não pode ser encontrada e a verdade não pode ser encontrada em nenhum deles. Isso se chama paz.

E qualquer paz que você possa encontrar - cai fora [peace-off] ! É o mesmo com a beleza. Você não pode encontrar beleza em nenhum deles. Graças a Deus a beleza não pode ser encontrada. Arte não pode ser encontrada. A arte é o que você é, mas o que você experimenta é artificial. As sete possibilidades são possibilidades artificiais do que você é, mas não a experiência da arte. Que o que é arte não pode ser encontrado em um deles, isso é muito pleno de paz.

Mas no momento em que você sabe que há mais arte do que isto ; você está na sua fodida mente? das diferenças. Então você tem que defender suas ideias. É tudo guerra. Se você sabe o que é arte, precisa lutar por isso. É uma guerra do que você acha que é melhor do que outra coisa. E você anseia pelo fim da guerra, mas não encontrará o fim da guerra em todos os sete estados. Todos os sete lutando um contra o outro. Todo estado está lutando contra os outros seis, tentando ser melhor.

O primeiro luta - Há apenas acontecimentos aqui, nada acontece em outros estados, então fique aqui. Este é o seu verdadeiro lugar, ter um corpo. É chato aí, então fique aqui. Então, você ainda tem medo de ir para o próximo estado. Você fica aqui porque não sabe o que acontece aí. Você pensa que pode estar entediado e até teme a unidade e a consciência.

P [Outro visitante] : Permanecer quieto ainda primeiro estado ?

K : Quem pode ficar aí ? E quem pode ficar quieto aí ? A resposta é apenas o fantasma ’eu’. Tentar ficar quieto ainda é uma miséria, porque sempre há falha. O que você pode experimentar é a falha absoluta e isso é chamado ’eu’.

Original

Q : When you talk about the seven levels…

K : Different ways of experiencing yourself.

Q : You say there is no hierarchy between them ?

K : In concepts yes, but in reality no. From a phantom point of view, for sure there are levels. As higher you get, as higher he gets.

Q : Do these seven levels include the fantasy world ?

K : It’s all fantasy !

Q : I mean what we normally call fantasy…

K : What is normal and what is not ?

Q : When you are day dreaming, projecting…

K : When you watch television, when you read books. [Laughter] You are now talking about the first level of relative experiences and stories and fantasies. All of this belongs to the first level, imagine !

Q : The intellect in its highest and purest level…

K : Is still the first level. In the second level, there is already no separation and there is no one who makes any separation between high and low. High and low and all the polarities are still the first level, if we talk about hierarchy at all. When we talk about the first, we talk about the differences of better and not so good and high and low and all of that. All of that belongs to the first.

Q : Having a fantasy is still intellectual ?

K : Yes.

Q : That is not a very good scheme of understanding things…

K : In the first level, there is no understanding at all. There’s only ignorance?.

Q : You can’t say every understanding is ignorance…

K : Of course I can say that. Watch me ! [Laughter]

Q : Are you saying wanking is same as meeting the capital ?

K : As you say. One is a higher fuck and other one is the lower fuck. [Laughter] The higher dick needs a dictionary and the lower dick does not need any dictionary.

Q : It’s simply absurd…

K : All of that is in the same level.

Q : So what about the other six fucking levels ?

K : In the other six, there is no fucking. There are no two.

Q : If there are no two, why do you need six levels ?

K : Don’t ask me ; ask God why he wants to fuck himself in seven different ways. But the first level is only one where he experiences the fucking. The rest is not even fun.

Q : Dreams are also in the first level ?

K : All in the first level. Whatever we can talk about, what we can name, what we can frame is all in the first.

Q : It’s like there are seven compartments and you crush everything in the first and then you have six empty? compartments…

K : Wherever there are things, forms and concepts are only in the first. Adyashanti talks about the ‘no-thing’, that’s the second level. When we talk about things, we talk about the first and no-thing would be the second - the form and the formless. But we can talk about the second level only in the first level. When you are in the second, you don’t talk anymore.

Q : What about the other five ?

K : Imagine ! The third is the pure awareness - pure light, nothing happens in it ; not even nothing happens in that. The first is happening, the second is non-happening, the third is neither happening nor not-happening. Then even that what is beyond, the absolute. The first three are presence states - presence of happening, presence of non-happening and the presence of neither. Then comes the absence? of all of that. That’s called the Christ-state - Initiation of the one who is beyond. After that are the five, six and seven [states].

In all mysticism they have these seven levels. The first three are personal, the fourth is beyond and the five, six and seven are impersonal. The one who claims a difference between the first and the second (state) is still a personal claim. Even the awareness that is different from first and second level is personal. That’s personal samadhi.

Then the impersonal starts. The last four are impersonal samadhis. From the fourth state, no one comes back because there is no one. You can only shift as a person only in the first three. And only in the first three, there is an awareness master, the oneness master and there are disciples in the first. That’s the realm of master-disciple. Now you are established in the first. Then there’s one who is established in the second - oneness. Then there’s one who is established in the awareness. These are the differences that you can reach as a phantom because only a phantom needs to be established. In the fourth, there is no way of establishing anyone. And the same for five, six and seven because they are just results of the fourth state - no one wakes up in waking up. Then the last three states are - no one is one in oneness and no one is aware in awareness and no one is separate in separation.

Q : Like the mirror images of the first three states ?

K : Yes. But all seven are dream states. That you cannot imagine ! Because they are all separate to each other. As you can talk about it, you can make it different to each other.

Q : So, the awareness masters would be in which state ?

K : In the third state. Awareness master needs to be in the third state, there cannot be a master in the fourth state. They claim to be in the fourth, but whoever claims to be in the fourth, is in the third. The one who claims to be in the beyond is still in the first three. Even the one who claims that - I am the unborn is still in the first three. He could even be in the first state.

Q : So, it makes no difference if I am fantasizing or writing a poem ?

K : If you like. It makes a difference that’s why it’s in the first state. There is a difference, I don’t deny that and you feel different in one way or another. But it still needs one who makes a difference of feeling? one way or another. I don’t deny differences, but they are all in the first state. Oneness is already the absence of differences.

The oneness master would say writing a poem or going to the toilet are not different in nature. But both is wrong… expression of life. There are only three people I read, Ramana, Nisargadatta and Ranjit who say - By being what-you-are you transcend all seven instantly. Transcending all the seven levels of differences can only be done by being what-you-cannot-not-be. Nothing else can do it. Because whatever you do is shifting between the levels. It will not make any difference because they are all unreal.

Reality does not know any difference. And for sure not seven states. It doesn’t even know itself. But if you have interest in the different states, they are like carrots for the phantom. That’s the way it is. And all seven are slave states. You land somewhere and then you depart again. You are the infinite traveler between the states. Nothing is good enough because none of that is permanent. They are always shifting.

Even if there would be a permanent state, it would be different to the impermanent state. So, it still would be separation. That’s why they are called dream states. I like it. For me, it’s fantastic ! If this is as good as anything, what’s the problem ? Good or bad applies only when there’s something better than this. If none of that is better than this, what’s the problem ?

The next is the next. In the first, you are the first. In the second, you are the second. And none of them makes you more or less as you are. None of them gives you the rest you are looking for because rest cannot be found and peace cannot be found and truth cannot be found in any one of them. That’s called peace.

And any peace you can find - peace off ! It’s the same with beauty. You cannot find beauty in any one of them. Thank God beauty cannot be found. Art cannot be found. Art is what-you-are but whatever you experience is artificial. The seven possibilities are artificial possibilities of what-you-are but not the experience of art. That what is art cannot be found in one of them. That is very peaceful.

But the moment you know that there is more art than this ; you are in your fucking mind of differences. Then you have to defend your insights. It’s all war. If you know what is art, you have to fight for it. It’s a war of what you think is better than something else. And you long for the end of war, but you will not find the end of war in all the seven states. All the seven fighting against the other. Every state is fighting against the other six, trying to be better.

The first one fights - There are only happenings here, nothing happens in other states, so stay here. This is your true place, having a body. It’s boring there, so stay here. So, you even fear to go to the next state. You make sure that you stay here because you don’t know what happens there. You think you may be bored and then you even fear the oneness and awareness.

Q [Another visitor] : Is keeping quiet still in the first state ?

K : Who can stay there ? And who can be quiet there ? The answer is only the phantom ‘me’. Trying to be quiet is still a misery because there is always failing. What you can experience is the absolute failure and that’s called ‘me’.


Voir en ligne : THE LIES ABOUT TRUTH