Página inicial > Medievo - Renascença > Serafim Espirito Santo

Serafim Espirito Santo

terça-feira 29 de março de 2022

      

Excertos do livro "Instruções Espirituais - Diálogos como Motovilov", trad. de Helena Livramento
Diferença   entre a ação do Espírito   Santo e a do maligno

Devo eu ainda, miserável Serafim, explicar-vos, amigo de Deus  , em que consiste a diferença entre a ação do Espirito Santo tomando misteriosamente posse dos corações dos que creem em nosso Senhor e Salvador   Jesus Cristo   e a ação tenebrosa do pecado   que vem a nós como um ladrão por instigação do demônio.

O Espírito Santo   nos repõe na memória as palavras de Cristo e trabalha de acordo   com ele guiando os nossos passos solenemente e alegremente no caminho   da paz  . Enquanto que as atrações do espírito diabólico oposto a Cristo, nos incitam à revolta   e nos tornam escravos da luxúria, da vaidade   e do orgulho.

"Em verdade  , em verdade, vos digo: aquele que crê tem a vida eterna" (Jo 6,47). Aquele que por sua fé em Cristo está de posse do Espírito Santo, mesmo tendo cometido, por fraqueza   humana, qualquer pecado causando a morte de sua alma  , não morrerá para sempre, mas será ressuscitado pela graça   de nosso Senhor Jesus Cristo que tomou sobre si os pecados do mundo e que dá, gratuitamente, graça sobre graça.

É falando dessa graça manifestada ao mundo inteiro e ao nosso gênero   humano pelo Deus-Homem   que o evangelho diz: "Nele estava a vida e a vida era a luz dos homens" e acrescenta: "E a luz brilha nas trevas, mas as trevas não a apreenderam" (Jo 1, 4-5). O que quer dizer que a graça do Espírito Santo recebida no batismo   em nome do Pai  , do Filho e do Espírito Santo, malgrado as quedas pecaminosas, apesar das trevas que rodeiam a nossa alma, continua a brilhar no nosso coração   com a sua eterna luz divina, por causa   dos inestimáveis méritos de Cristo. Perante um pecador inveterado, esta luz de Cristo diz ao Pai: "Abba, Pai, que a tua cólera   não se inflame contra este endurecimento". Em seguida, quando o pecador se tenha voltado para o arrependimento, ela apagará completamente   os traços dos crimes cometidos, revestindo o antigo pecador com uma veste   de incorruptibilidade tecida da graça deste Espírito Santo de cuja aquisição vos falo o tempo   todo.

A graça do Espírito Santo é luz

Ainda é preciso que vos diga, a fim de que compreendais o que é preciso entender por graça divina, como ela se manifesta nos homens que ilumina: a Graça do Espírito Santo é Luz.

Toda a Sagrada Escritura fala disso. Davi, o antepassado do Deus-Homem, disse: "Tua palavra   é lâmpada para os meus pés, e luz para o meu caminho" (SI 119[118],105). Em outros termos, a graça do Espírito Santo, que a lei revela na forma dos mandamentos divinos, é minha luminária e minha luz e, se não fosse essa graça do Espírito Santo: "que com tanto trabalho   me esforço por adquirir, me interrogando sete vezes ao dia de sua verdade (SI 119[118],164) como, entre as numerosas preocupações inerentes à minha condição real  , poderia encontrar em mim uma só chispa de luz para me iluminar acerca do caminho da vida enegrecida pelo ódio de meus inimigos?"

De fato, o Senhor muitas vezes mostrou, na presença   de numerosas testemunhas, a ação da graça do Espírito Santo sobre os homens que ele havia iluminado e ensinado através de grandiosas manifestações. Lembrai-vos de Moisés, depois de sua conversa com Deus sobre o monte Sinai (Ex 34,30-35). Os homens não podiam olhá-lo de tal modo seu rosto brilhava com uma luz extraordinária. Era mesmo obrigado a se mostrar ao povo com a face recoberta com um véu. Lembrai-vos da Transfiguração do Senhor no Ta-bor. "E ali foi transfigurado diante deles. O seu rosto resplandeceu como o sol e suas vestes se tornaram brancas como a luz... Os discípulos ouvindo a voz, muito assustados, caíram com o rosto no chão". Quando Moisés e Elias   apareceram revestidos da mesma luz "uma nuvem os encobriu para que não ficassem cegos" (Mt 17,1-8; Mc 9,2-8; Lc 9,28-37). É assim que a graça do Espírito Santo de Deus aparece numa luz inefável àqueles a quem Deus manifesta a sua ação.

Presença do Espírito Santo

  •  Como poderei então, perguntei ao padre Serafim, reconhecer   em mim a presença do Espírito Santo?
  •  É muito simples, respondeu ele. Deus disse: "o saber é fácil para o inteligente" (Pr 14,6). Nossa desgraça   é que nós não procuramos essa sabedoria   divina que, não sendo deste mundo, não é presunçosa. Cheia de amor por Deus e pelo próximo, ela molda o homem para sua salvação. Foi falando dessa sabedoria que o Senhor disse: "Deus (...) quer que todos, os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade" (1Tm 2,4). A seus Apóstolos, que não tinham esta sabedoria, ele disse: "Ó insensatos e lentos de coração para crer tudo o que os profetas anunciaram!" (Lc 24,25-27). E o evangelho diz que ele "lhes abriu a inteligência   a fim de que pudessem compreender as Escrituras". Tendo adquirido essa sabedoria, os Apóstolos sabiam sempre se o Espírito de Deus estava ou não com eles e, cheios desse Espírito, afirmavam que sua obra era santa e agradável a Deus Por isso em suas epístolas podiam escrever  : "Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós..." (At 15,28) e somente persuadidos como estavam de sua presença sensível  , enviavam suas mensagens. Então, amigo de Deus, vede como é simples.

    Respondi:

  •  Apesar de tudo, não compreendo como posso estar absolutamente certo de me encontrar no Espírito Santo. Como posso eu mesmo descrever em mim a sua manifestação  ?

    O padre Serafim respondeu:

  •  Já vos disse que é muito simples e vos expliquei com detalhes como os homens se encontravam no Espírito Santo e como se deve compreender a sua manifestação em nós... Que vos falta ainda?
  •  Eu preciso, respondi, compreendê-lo verdadeiramente bem...