Página inicial > Palavras-chave > Escritores - Obras > AKC / Ananda Coomaraswamy

AKC / Ananda Coomaraswamy

    

ANANDA KENTISH COOMARASWAMY (1877-1947)

OBRA NA INTERNET:


Ananda Coomaraswamy é um dos mais notáveis pensadores da tradição   oriental, principalmente por sua erudição, patente em todos os textos que escreveu. Após seu contato com o pensamento   de René Guénon, com o qual veio a se corresponder muito, uma troca beneficiou ambos: tanto o próprio Guénon, pelos esclarecimentos que obteve sobre o Budismo  , que guardava reticências e críticas infundadas, como Coomaraswamy pelo rigor das análises de Guénon, que o incentivaram ao estudo aprofundado de seus próprios temas, tornando seus escritos mais e mais densos, o que pode ser facilmente verificado, comparando-se seus primeiros escritos com suas obras não-publicadas, reunidas e editadas por Roger Lipsey (vide Artigos Seletos de Metafísica). A abundância   de notas que acompanham seus textos mais maduros podem fazer sua leitura difícil, mas cercam tudo que diz de um contexto rico de referências às tradições, especialmente hindus e cristãs, além de guardarem detalhes muito importantes e significativos, como lembra Alan Watts  . Em algumas partes, nas quais dividimos seus textos, para apresentação como página web, incluímos todas as notas do autor, para que se tenha uma noção   de sua forma profunda e investigativa. Consideramos inadequado este formato para uma leitura online, geralmente superficial, das ideias apresentadas, assim optamos na maioria dos segmentos que dividimos sua obra, a usar ao máximo hyperlinks de palavras chaves no texto, que clicadas levam a páginas que apresentam não somente a referência do autor mas de outros pensadores também.

Esta página sobre Coomaraswamy é uma espécie de «Mapa» ou «Índice Geral» de tudo que incluímos neste site a partir de textos traduzidos em espanhol, das poucas traduções em português (lamentavelmente pobres), além de inúmeras referências às páginas Internet com material digital deste «perenialista». Incluímos ao final páginas dedicadas ao seu filho   Rama Coomaraswamy, que se dedicou profundamente à crítica das transformações da Igreja   Católica, especialmente após o Concílio Vaticano II.