Página inicial > Palavras-chave > Termos > Wu Wei / Wu-Wei / inação / não-fazer / Borel

Wu Wei / Wu-Wei / inação / não-fazer / Borel

      

Livro resenhado por Guénon: Wu Wei: A Phantasy Based on the Philosophy of Lao-Tse

Henri BOREL. Wu Wei; traduzido do holandês por Mme Félicia Barbier.

René Guénon louva a iniciativa de reedição desta pequena obra sem pretensões "eruditas", como sendo uma das melhores coisas escritas no Ocidente sobre o Tao  ísmo. Seu sub-título parece desmerecer o valor   da obra, no entanto não é o caso como muito bem explica seu autor, que visou conservar a essência da sabedoria   de Lao Tzu  .

A obra de Lao-Tzu não é um tratado filosófico. O que ele nos aporta não são nem formas, nem materializações, mas são essências, que o autor diz ter impregnado seu estudo, que não se trata portanto de uma tradução de Lao Tzu.

A obra se divide em três capítulos onde se expõem sob a forma de debates com um velho sábio, a ideia do "Tao", as aplicações particulares à "Arte" e ao "Amor"; estes últimos temas não foram falados por Lao Tzu, mas sua adaptação é legítima posto que decorrem essencialmente do Princípio universal  .

No primeiro capítulo alguns desenvolvimentos se valem de Chuang Tzu  , cujos comentários esclarecem da melhor forma as fórmulas concisas e tão sintéticas de Lao Tzu. A tradução exata do termo Tao é impossível como defende o autor, mas não seria de todo inconveniente sua versão para "Via" que é o sentido literal, mas entendido simbolicamente, posto que sua realidade não pode ser nomeada.

Guénon aprova inteiramente M. Borel quando protesta contra a interpretação de alguns sinólogos   dada ao termo "Wu Wei", como "inação" ou "inércia", posto que é justamente o contrário que se deve entender: "Quando saberes ser Wu Wei, Não-Agente  ", no sentido ordinário e humano do termo, serás verdadeiramente, e realizarás teu ciclo   vital com a mesma ausência de esforço que a onda movente   a nossos pés. Nada perturbará mais tua quietude  . Teu sono será sem sonhos, e o que entrará no campo   de tua consciência não te causará qualquer preocupação. Verás tudo em Tao, serás uno com tudo que existe, e a natureza inteira te estará próxima como uma amiga, como teu próprio si mesmo  . Aceitando sem te emocionar as passagens da noite ao dia, da vida à morte, levado pelo ritmo eterno, entrarás em Tao, onde nada muda jamais, onde retornarás tão puro quanto de lá saístes".