Página inicial > Palavras-chave > Escritores - Obras > Tratado 26 Traité 26 Tractate 26 Enéada III,6 Enéada III, 6 Ennead III,6 (...)

Tratado 26
Traité 26
Tractate 26
Enéada III,6
Enéada III, 6
Ennead III,6
Ennead III, 6
Ennéades III,6
Ennéades III, 6
III, 6
III,6

PLOTINO   - TRATADO 26 (III, 6) - SOBRE A IMPASSIBILIDADE DOS INCORPORAIS

O Tratado 26 poderia como os tratados 22 e 23 levar um título paradoxal: como o que parece sofrer não sofre. Trata-se com efeito para Plotino   de retificar dois erros que se apoiam sobre nossos "hábitos de linguagem": aquele que nos faz falar de "paixões da alma" e aquele, mais diretamente associado à escola peripatética, que supõe a matéria sempre "informada", "afetada" pelas formas que aí estão presentes. Ora, segundo Plotino  , nem a alma nem a matéria não sofrem. Seu modo de ser, bem diferente como sabemos desde o Tratado 12   que definiu o que é a matéria, implica que elas sejam inalteráveis e sempre idênticas a elas mesmas. A impassibilidade do ser e das Formas, evocada rapidamente no Tratado 23  , vai por si mesmo, posto que o ser não em nada outro que ele mesmo, é pura identidade a si na plenitude realizada e sem mudança do mundo inteligível. A questão é bem mais duvidosa quando se trata da alma que parece, por sua parte, "ser em outra coisa", em um corpo e ser associada ao devir como a história de nossas vidas nos demonstra. A vida não começa, os estoicos e os epicuristas estão de acordo sobre este ponto, por estes dois afetos fundamentais que são o prazer e a dor? Da mesma forma, a matéria parece ser eminentemente sujeita à alteração, ela que "recebe as formas". Como poderia ter um predicado associado à dignidade do ser perfeito, a impassibilidade?

A unidade do tratado não salta aos olhos; trata-se de fato de um díptico onde o capítulo 6 consagrado ao ser impassível serve de eixo de rotação entre uma primeira parte, rápida, onde são tratadas questões retomadas nos tratados 27, 28 e 29 a respeito da alma (especialmente a sensação e a memória), e o conjunto desenvolvido dos capítulos 7 a 19 sobre a matéria e sua impassibilidade. [Brisson  ]


  • Primeira Parte: A impassibilidade da alma (1-5)
  • Segunda Parte: A impassibilidade da matéria (6-15)
  • Terceira Parte: A matéria e a grandeza (16-18)