Página inicial > Palavras-chave > Escritores - Obras > Enéada VI, 5 Enéada VI, 5 (23)

Enéada VI, 5
Enéada VI, 5 (23)

      

PLOTINO   - TRATADO 23 (VI, 5) - SOBRE A RAZÃO PELA QUAL O SER  , UNO E IDÊNTICO, É POR TODA PARTE INTEIRO. (cont.)

Este tratado continua a reflexão do Tratado 22, considerando-se até que formavam um único tratado antes da edição imposta por Porfírio  . O tema é o Inteligível. Nele se acentua o uso de metáforas para sublinhar a dificuldade   de se dar perfeitamente conta da realidade inteligível. Entretanto se previne quanto a três metáforas preferidas, pelos riscos que podem trazer de um compreensão inadequada: a do círculo e de seus raios   (Enéada VI, 5, 5), a da iluminação (Enéada VI, 5, 8) e a da reflexão de uma imagem na água (Enéada VI, 5, 8).

Assim, no caso da metáfora do círculo e dos raios, para melhor esclarecer, Plotino descreve frequentemente a multiplicidade que procede do Uno em evocando raios que emanam de um mesmo centro  . Deve-se prevenir de imaginar estes raios como deixando o centro ou se separando uns dos outros, posto que estes raios e esta multiplicidade permanecem juntos, posto que não deixam jamais nem o centro, nem o círculo assim engendrado; eles permitem unicamente ilustrar a maneira pelo qual uma multiplicidade pode vir de uma mesma fonte e aí permanecer associada.[Brisson  ]


Cap 1: Temos todos a noção de um deus   que está por toda parte presente   e idêntico em cada uma; o bem e o Ser pertencem a cada ser enquanto ele é um ser

Cap 2: É necessário discutir do inteligível usando princípios próprios aos inteligíveis e deixando de lado os corpos

Cap 3: A unidade   verdadeira resta nela mesma; são as outras coisas que participam dela tanto quanto ela o podem

Cap 4: Vem a ser o mesmo: crer em deus e crer que a mesma coisa é por toda parte idêntica; por toda parte onde a alma   está presente, o Uno   e o Intelecto   estão igualmente presentes

Cap 5: Prevenções contra a metáfora do círculo e de seus raios

Cap 6: O inteligível é uno, múltiplo e ilimitado; são as coisas que se estabelecem a seu redor, e não ele que vem nas coisas.

Cap 7: Não possuímos os inteligíveis: remontamos a eles e nos tornamos nós mesmo os inteligíveis

Cap 8: Participação da matéria nas formas: as formas não são localmente separadas da matéria; esta se estabelece ao contrário ao redor da forma e apreende tudo o que pode.

Cap 9: A esfera sensível   não possui senão uma única coisa, uma única vida e uma única alma; sobre a natureza da unidade verdadeira.

Cap 10: É em permanecendo nela mesma que a unidade verdadeira pode estar presente   nas outras coisas, que se suspendem a ela; é necessário que o mundo inteligível difira do mundo sensível.

Cap 11: É necessário guardar ao espírito que o inteligível é ilimitado, sem grandeza  , eterna, e que possui uma poder total.

Cap 12: O inteligível está presenta graças a seu poder ilimitado e imaterial; não se pode encontrar o inteligível despojando-nos do não-ser que a nós se junta.