Página inicial > Palavras-chave > Escritores - Obras > Latour

Latour

BRUNO LATOUR (1947)

LÉXICO DE FILOSOFIA

OBRA NA INTERNET: LIBRARY GENESIS


ALGUMAS CITAÇÕES NOTÁVEIS:

“O mundo não é um continente sólido de fatos salpicados por alguns lagos de incertezas, mas um vasto oceano de incertezas salpicado por algumas ilhas de formas calibradas e estabilizadas”
― Bruno Latour, Reassembling the Social: An Introduction to Actor-Network-Theory

“Procurei oferecer aos humanistas uma análise detalhada de uma tecnologia suficientemente magnífica e espiritual para convencê-los de que as máquinas pelas quais eles são cercados são artefatos culturais dignos de sua atenção e respeito.”
― Bruno Latour, Aramis, or the Love of Technology

“Ninguém sabe mais se a reintrodução do urso nos Pirineus, kolkhozes, aerossóis, a Revolução Verde, a vacina contra a varíola, Guerra nas Estrelas, a religião muçulmana, a caça às perdizes, a Revolução Francesa, indústrias de serviços, sindicatos, fusão a frio , Bolchevismo, relatividade, nacionalismo eslovaco, veleiros comerciais etc. estão obsoletos, atualizados, futuristas, atemporais, inexistentes ou permanentes.”
― Bruno Latour, We Have Never Been Modern

“A filosofia não está no negócio de explicar nada. Ocasiões reais explicam o que aconteceu, não a filosofia.”
― Bruno Latour, The Prince and the Wolf: Latour and Harman at the LSE

“Máquinas são desejos ocultos de actantes que domaram tão eficazmente as forças que não se parecem mais com forças”
― Bruno Latour, The Pasteurization of France

“O que é uma organização, na verdade, mesmo na teoria da organização, mesmo no sentido mais clássico da administração, senão uma redescrição em série que recomeça (e é verdade) todas as manhãs.”
― Bruno Latour, The Prince and the Wolf: Latour and Harman at the LSE

“As ciências sociais são obcecadas pelo questionamento epistemológico de uma maneira que nenhuma ciência, nenhuma ciência real é. Você nunca tem uma aula de química que começa com a metodologia da química; você começa fazendo química. E o problema é que, como as ciências sociais não sabem o que é ser científico, porque não sabem nada sobre as ciências reais, imaginam que precisam listar um número infinito de critérios e precauções antes de fazer qualquer coisa. E elas geralmente perdem precisamente o que é interessante nas ciências naturais, que é uma situação laboratorial e o protocolo experimental!”
― Bruno Latour, The Prince and the Wolf: Latour and Harman at the LSE

“Usando um slogan da ANT [Actor-Network-Theory], você tem que ’seguir os próprios atores’, ou seja, tentar alcançar suas inovações muitas vezes loucas para aprender com elas o que a existência coletiva se tornou em suas mãos, quais métodos elas elaboraram para fazer ela se encaixar, quais contas definem melhor as novas associações que foram forçadas a estabelecer.”
― Bruno Latour, Reassembling the Social: An Introduction to Actor-Network-Theory

“As várias manifestações do socialismo destruíram seus povos e seus ecossistemas, enquanto os poderes do Norte e do Ocidente conseguiram salvar seus povos e algumas partes de seu país destruindo o resto do mundo e reduzindo as pessoas a abjetar a pobreza.”
― Bruno Latour, We Have Never Been Modern

“A dificuldade está na própria expressão “relação com o mundo”, que pressupõe dois tipos de domínios, o da natureza e o da cultura, domínios que são ao mesmo tempo distintos e impossíveis de separar completamente.”
― Bruno Latour, Facing Gaia: Eight Lectures on the New Climatic Regime

“Para os migrantes de fora que precisam atravessar fronteiras e deixar seus países para trás ao preço de imensas tragédias, devemos, a partir de agora, adicionar os migrantes de dentro que, enquanto permanecem no lugar, estão enfrentando o drama de se ver deixados para trás por seus próprios países.”
― Bruno Latour, Down to Earth: Politics in the New Climatic Regime

“A nova universalidade consiste em sentir que o solo está em processo de ceder.”
― Bruno Latour, Down to Earth: Politics in the New Climatic Regime