Página inicial > Glossário > opinião

opinião

segunda-feira 14 de fevereiro de 2022

Em geral, cada um dos sentidos reconhece o efeito produzido no animal a partir do objeto dos sentidos. Por exemplo, quando uma maçã é apresentada, a vista reconhece que é vermelha pelo efeito nos olhos, o olfato reconhece que é perfumada pelo efeito nas narinas, o paladar que é doce e o tato que é suave. Mas o que é que diz que esta coisa apresentada é uma maçã? Não é um dos sentidos particulares, uma vez que cada um deles reconhece [apenas] uma de suas características, não o todo. Nem é o comum [i.é, sentido genérico], visto que este discrimina apenas as diferenças entre os efeitos qualitativos, mas não sabe que o todo tem tal e tal essência. É claro, então, que existe alguma capacidade superior aos sentidos que reconhece o todo antes do que poderia ser chamado de partes, e vê sua forma sem dividi-la em partes, e mantém as muitas capacidades [cognitivas] juntas. Platão   chamou essa capacidade de opinião (doxa) e o que é percebido por meio dela de objeto de opinião. [Proclo  , Comentário ao Timeu   1.249,13-27, SorabjiPC1  :35]


Le jugement que l’âme porte sur la sensation est l’opinion : « N’est-il pas vrai que c’est de la sensation et de la mémoire que nous viennent ordinairement l’opinion et la résolution de nous en faire une?» (Platon  , Philèbe  , t. Il, p. 376 de la trad. de M. Cousin.) Voy. les Notes et Éclaircissements du tome I, p. 337. [BouilletE2  :Nota]
In Plotinus  ’ view, opinion is at best a cause of emotion. He actually recognises two ways in which emotion can start: either from an opinion (doxa), e.g. that you will die, or from some perceptual appearance (phantasia), which then implants an opinion. This relates to his question in 1.1 [53] 5 (15-16) whether the opinion comes from the soul or from the compound of soul and body.

Plotinus   thinks that from the opinion in a higher part of the soul there comes to be something like a murky opinion in a lower part of the soul, and from these the body is affected.

There is a further difference from Chrysippus  , because, following Plato  , Sophist 263E-264D; Rep.   603A, Plotinus   treats opinion (doxa) as a kind of appearance (phantasia), instead of distinguishing the two sharply. For Chrysippus  , by contrast, opinion is an assent of reason to appearance. [SorabjiPC1  :293-294]


LÉXICO: opinião