Página inicial > Glossário > violência

violência

domingo 17 de outubro de 2021

Traduzimos aqui pela expressão «sob coação» o substantivo βία que quer dizer «violência», emprego da força. [CaeiroEN  :290 Nota]


Quais são, então, os tipos de ações que dizemos ser realizadas sob coação? São absolutamente por coação todas aquelas ações que têm o seu princípio em circunstâncias extrínsecas ao agente, sem que este contribua em nada no que quer que seja para as levar à prática. Por outro lado, há ações que são em si mesmas involuntárias, mas que numa dada circunstância são preferidas em detrimento de outras, isto é, o princípio da sua ação encontra-se no 5 agente. Tais ações são em si mesmas absolutamente involuntárias. Contudo, como, naquelas circunstâncias particulares são preferidas em detrimento de outras, são portanto levadas à prática voluntariamente.

Deste modo, este gênero de ações assemelha-se mais a ações voluntárias. Isto acontece, porque as ações dizem respeito às circunstâncias particulares em que são realizadas, e aquelas ações são realizadas naquelas dadas circunstâncias de modo voluntário. Não é, assim, fácil justificar qual a opção que deve ser tomada em detrimento de outras, porque há muitas diferenças a envolver as circunstâncias particulares. Se alguém dissesse que as ações realizadas em vista do que é agradável ou do que é nobre eram feitas 10 sob coação (porque se trata de objetivos que nos são impostos de fora), todas as ações seriam consideradas ações praticadas sob coação. Na verdade, é graças àqueles objetivos (prazer e nobreza) que levamos a cabo todas as ações. Agir sob coação e involuntariamente é penoso, mas agir com gosto e por nobreza é agir com prazer.

Por outro lado, é ridículo invocar causas exteriores como princípios das nossas ações involuntárias, realizadas sob coação, e não nos responsabilizarmos a nós por elas, como se fôssemos meramente vítimas das circunstâncias. Do mesmo modo, é ridículo reivindicarmos para nós responsabilidade apenas pelas ações 15 nobres e desculparmo-nos com a tentação dos prazeres, tomando-a como a causa de todas as nossas ações vergonhosas. Parece, portanto, que um ato é realizado sob coação quando o seu princípio é exterior, sem que quem estiver a ser coagido faça o que quer que seja em vista da sua realização. A ação feita por ignorância é toda ela não voluntária, apenas é involuntária quando provoca sofrimento e arrependimento a quem a praticou. [Aristóteles  , Ética a Nicômaco III,1   1110b1-b20; CaeiroEN  :66-67]


LÉXICO: violência; coação