Página inicial > Antiguidade > Crouzel (Orígenes Plotino) – O Filho em Orígenes e a Inteligência em (...)

Crouzel (Orígenes Plotino) – O Filho em Orígenes e a Inteligência em Plotino

sexta-feira 11 de novembro de 2022

      

Excertos do livro Origène   et Plotinus   - comparaisons doctrinales, publicado pela editora Pierre Téqui, em 1991. Capítulo II: O Filho   origeneano e a inteligência plotiniana (CHAPITRE II : LE FILS ORIGÉNIEN ET L’INTELLIGENCE PLOTINIENNE)

Uma comparação entre a doutrina   plotiniana da segunda hipóstase e o Filho segundo Orígenes só pode levar em consideração   a natureza divina deste último. As reações de Plotino diante a Encarnação, da qual não se sabe nada diretamente, não deveriam ser muito diferentes daquelas de Celso relatadas e discutidas por Orígenes em seu Contra Celso  . O Deus   imutável   não poderia intervir assim nos afazeres humanos. A vinda de um Deus ou de um Filho de Deus   entre os homens, revestindo uma natureza humana, é inconcebível (Contra Celso). Eis porque o Cristo   encarnado não intervirá a não ser   passageiramente em nossa comparação. A ignorância, ou melhor a recusa, da Encarnação representa evidentemente a divergência fundamental entre Plotino e Orígenes: a ideia de um Deus voltado unicamente para ele mesmo ou voltado para o mundo lhe é estreitamente ligada.

1. A geração (La génération)

2. As etapas (da razão) na geração, da inteligência e da matéria inteligível (Les étapes (de raison) dans la génération, de l’Intelligence et la mati  ère intelligible)

3. O Segundo, uno e múltiplo (Le Second, un et multiple)

4. O Segundo e o Belo (Le Second et le Beau)

5. O conhecimento de que desfruta o Segundo (La connaissance dont jouit le Second)

6. As características do Segundo (Les caractéristiques du Second)

7. O Segundo entre os dois   outros (Le Second entre les deux autres)


Ver online : Henri Crouzel