PhiloSophia

PHILO = Apreço + SOPHIA = Compreensão

Version imprimable de cet article Version imprimable

Accueil > Oriente > Karl Renz : percepção

Karl Renz : percepção

jeudi 12 mars 2020

[18:11]

Karl : Há algo além? da percepção? ?

Q : Afirmas o tempo? todo? !

K : O que digo ?

Q : Dizes que o Parabrahma é independente? dos sonhos. Só percebemos os sonhos.

K : Não? digo isto ! Digo que Ele é com e sem, mas independente não é a palavra? certa. Ele é com e sem o sonho?. Mas certamente o sonho é dependente do Parabrahma.

Q : Então o que percebemos no sonho é algo que pode ser? percebido ?

K : Toda experiência? necessita percepção. É como uma percepção pessoal com o percebedor e uma percepção impessoal? sem o percebedor, mas necessita percepção. Por isto Ramana chama isto o Vidente [Seer], o Vidente Absoluto?. Como o Si Mesmo, o Vidente Absoluto, por ver, realizando a si mesmo pessoal ou impessoalmente. O Si Mesmo pelo perceber realiza a si mesmo. O primeiro que é percebido é o percebedor. Este é o primeiro que o Si Mesmo Absoluto percebe, o percebedor. Segue então, o percebendo e o que é percebido. Mas o percebedor que foi percebido já é algo de segunda-mão, não é a natureza? de Parabrahma. Isto é tudo ! Ser Isso que és apesar do percebedor que é percebido, eis Isso-que-és. Com ou sem o percebedor, és. Isto é tudo !

Q : Mas a percepção ocorre ?

K : Não, a percepção não ocorre. A percepção é somente o início do fim? da realização da realidade?. Mas, Isso que está realizando a si mesmo é com ou sem perceber o que é. Nunca necessita perceber a si mesmo ou nada? para existir?. Mesmo "nada" necessita um? percebedor para ser percebido. Não pode haver "vazio?" ou "nada" sem a percepção, e alguém a chamando de "nada". É necessário? alguém que está percebendo "nada".

Q : Mas quem é este "alguém" ?

K : Nunca saberás, mas Isso-é-o-que-és. Sem pré-senso? [pre-sense, jogo? de palavra com inglês presence] não há sensação? ou não sensação. Ambas são presença? e ausência? dependendo do Absoluto pré-senso de Isso-que-és. Mas este pré-senso não é dependente da presença ou da ausência.


Voir en ligne : Karl Renz -Thailand 21-01-2013 2