PhiloSophia

PHILO = Apreço + SOPHIA = Compreensão

Version imprimable de cet article Version imprimable

Accueil > Oriente > Papaji : não há o que ser feito

Papaji : não há o que ser feito

lundi 24 février 2020

nossa tradução

Quando falo sobre quietude -
quando te digo para ficar quieto -
não é fácil para todos seguirem.

A maioria das pessoas aqui são de diferentes
contextos, práticas, sadhanas ;
e, portanto, sentem que precisam fazer algo,
colocar algo em prática.

Quando digo : "Fique quieto", não é uma prática.
Não há nada a ser feito
e nada a ser desfeito.
Isso não pode ser seguido.
Não há nada para pensar,
não é necessário? fazer nenhum tipo de esforço.
Esta é uma indicação da quietude
Que estou falando a respeito.

A verdade sempre existe.
Só a existência? é.
É chamada satyam.
Nós falamos sobre iluminação,
mas primeiro criamos servidão.
A servidão não existe.

Como podes remover aquilo que não existe ?

Primeiro, os mestres impõem um conceito de servidão
e então várias práticas são prescritas.

Pode haver milhões de livros no mundo?,
milhares são publicados todos os dias.
Em nenhum lugar é dito : "Fique quieto".
Quando simplesmente dizes "Fique quieto",
sobre o que é o restante do livro ?

Não há ignorância? em absoluto? ;
existe apenas existência - existe apenas satyam.
Se simplesmente ficares quieto, saberás que apenas isso existe.

Antes que o sol nasça de manhã cedo
primeiro não tenta remover a escuridão da noite.
O sol não diz : "Deixe-me afastar a escuridão
e só então, durante o dia, eu me levantarei."

Para o sol não há noite,
não há trevas a serem removidas.
O sol nem sabe que existe algo como a noite. Que prática é necessária para remover a escuridão,
onde está essa escuridão ?

Todas as práticas implicam a realidade da escuridão,
da ignorância, quando na verdade elas não existem.

O rio na areia é uma miragem ;
não existe, nunca existiu.
Se você se aproxima cada vez mais, a areia nem está molhada ;
é apenas uma crença que nos faz correr atrás de uma miragem, nada mais.

Existe apenas satyam ; só existe a verdade.
Que necessidade há de prática ?

É apenas a prática que está ocultando a verdade.

Original

When I speak about quietness -
when I tell you to keep quiet -
it is not easy for everyone to follow.

Most people here are from different
backgrounds, practices, sadhanas ;
and therefore feel they need to do something,
to put something into practice.

When I say, "Keep quiet.", it is not a practice.
There is nothing to be done
and nothing to be undone.
This cannot be followed.
There is nothing to think about,
no need to make any kind of effort.
This is an indication of the quietness
I am? speaking about.

Truth always exists.
Existence alone is.
It is called satyam.

We speak about enlightenment,
but first we have created bondage.
Bondage does not exist.

How can you remove that which does not exist ?

First, teachers impose a concept of bondage
and then various practices are prescribed.

There may be millions of books in the world,
thousands more are published every day.
Nowhere does it say, "Be quiet".
When you simply say "Keep quiet,"
what is the rest of the book to be about ?

There is no ignorance at all ;
there is only existence - there is only satyam.
If you simply keep quiet you will know that only this exists.

Before the sun rises early in the morning
it does not first try to remove the darkness of the night.
The sun does not say, "Let me brush away the darkness
and only then, in the daytime, I will rise."

For the sun there is no night,
there is no darkness to be removed.
The sun does not even know that such a thing as night exists. What practice is needed to remove darkness,
where is this darkness ?

All practices imply the reality of darkness,
of ignorance, when in fact they do not exist.

The river in the sand is a mirage ;
it does not exist, it never existed.
If you go closer and closer the sand not even is wet ;
it is only a belief that makes us run after a mirage, nothing else.

There is only satyam ; there is only Truth.
What need is there of practice ?

It is only practice which is concealing the truth.


Voir en ligne : PAPAJI