PhiloSophia

PHILO = Apreço + SOPHIA = Compreensão

Version imprimable de cet article Version imprimable

Accueil > Oriente > Nisargadatta : entidade

Nisargadatta : entidade

lundi 27 janvier 2020

nossa tradução

O que estavas fazendo oito dias antes da concepção no ventre de sua mãe, sabes ou eu sei ? Explique-me a situação antes de entrar no útero, como estavas ? Só tu podes dizer algo sobre esse estado.

V : Eu não me lembro, mas. . . Eu era uma entidade [beingness] ?

Tradutor : A entidade vem ao útero. Entidade em estado adormecido, no feto no ventre da mãe.

M : Quem sabe sobre a entidade antes da concepção ? Se estivesses ciente da existência? antes da concepção, não terias te importado em entrar no útero.

V : Eu não me lembro.

M : Não é possível porque é um estado não atento. Então, onde está a questão de lembrar ? Com a entidade, a atenção começa mais tarde. A entidade entra no útero em uma condição adormecida. Essa fronteira entre sendo e "não-sendo" é moolamaya. Nomes gloriosos são dados a ela. Inicialmente, não há atenção e, de repente, a atenção começa.

Aqui está um artigo [Maharaj mostra seu isqueiro] ; antes de surgir, qual era o nome ? Do “não-sendo” ao estado de sendo, como foi observado ? Você apenas sentiu esse toque. Antes de observar qualquer coisa, sentimos o toque de "eu sou?".

Perceber aquele estado anterior à concepção, esse estado eterno, qualquer que seja esse estado, permanecer nele é o supremo. Agora, para ti, eu atribuo um nome a ele, o estado de Parabrahman - o Absoluto?.

V : Antes da concepção ?

M : Antes da concepção, qualquer que seja o estado que existas, esse é o teu estado perfeito mais natural, ele sempre prevalece. Quando essa entidade some, esse estado ainda estará lá, sempre prevalecerá.

Original

What were you doing, eight days before conception in the womb of your mother, do you know or do I ? Explain to me the situation prior to entering the womb, how were you ? Only you can say anything about that state.

V : I do not remember, but. . . I was beingness ?

Translator : Beingness comes in the womb. Beingness in a dormant condition, in the fetus in the mother’s womb.

M : Who knows about the beingness before conception ? If you had been aware of the beingness before conception, you would not have cared to enter the womb.

V : I do not remember.

M : It is not possible because it is a nonattentive state. So, where is the question of remembering ? With beingness, attention starts later. Beingness comes in the womb in a dormant condition. That borderline between being and “non-being” is moolamaya. Glorious names are given to it. Initially, there is no attention, and suddenly attention begins.

Here is an article [Maharaj shows his cigarette lighter] ; before it came into existence, what was its name ? From “non-being” into the being state, how was it observed ? You just felt that touch. Before observing anything, we feel the touch of “I am.”

To realize that state prior to conception, that eternal state, whatever that state is, to abide in that is the highest. Now, for your sake, I attach a name to it, the Parabrahman state—the Absolute.

V : Before conception ?

M : Before conception, whatever state exists, that is your most natural perfect state, it always prevails. When this beingness goes, that state will still be there, it ever prevails.


Voir en ligne : The Nectar of Immortality