Página inicial > Antiguidade > Plotino Tratado 53

Plotino Tratado 53

domingo 20 de março de 2022

      

Minha tradução
Primeiro Tratado. O que é o animal  ? O que é o homem  ?
Plano detalhado do tratado (Tradução Guthrie  )

Capítulo 1: Distinções psicológicas na alma  

Capítulo 2: A alma como um agregado composto
A alma não é essência  

Capítulo 3: A alma usa o corpo como instrumento
Separação   da alma do corpo
Relação   primitiva entre alma e corpo

Capítulo 4: Conseqüências da mistura de alma e corpo
Mistura de alma e corpo
Hipóteses aristotélicas consideradas

Capítulo 5: O organismo vivente
Refutação da teoria   das emoções
Nem todas as afeições comum para alma e corpo
Desejo, não simultâneo com apetite

Capitulo 6: Alma e corpo, pela união   formam uma agregado individual
Sensação implica alma emocional

Capítulo 7: Alma luz forma a natureza animal
Relação do animal a natureza humana
Sensação externa e interna
Distinção no organismo total

Capítulo 8: Relação individual com o intelecto   cósmico  
Relação individual com deus   e a alma cósmica
A alma dá vida a elementos   psicológicos

Capítulo 9: Origem   dos males, pecados e erros
O intelecto não apreende o objeto ele mesmo
Ato verdadeiro de concepção da intuição
Modificações derivam de fontes estrangeiras

Capítulo 10: Distinções em "nós" e o "homem real  "
Homem real difere de corpo
Função da parte comum

Capítulo 11: O princípio superior nem sempre utilizado
O princípio animador dos animais

Capítulo 12: A alma ao mesmo tempo   impassível e castigável
Separação filosófica se refere não apenas ao corpo, mas a acréscimos passíveis
Como a natureza do animal é gerada
O duplo Hércules simboliza a alma

Capítulo 13: Relação do "nós" e da "alma"
Inteligência não nossa, mas nós


Plano do Tratado, segundo Gwenaëlle Aubry   Excerto   da Tradução do Tratado 53, dentro da magnífica iniciativa de Pierre Hadot   publicada pelas Editions Cerf.
  • Introdução (­1): a questão do "sujeito". Enunciado do plano do tratado.
  • Primeira parte (2-7, 6): a união da alma e do corpo e a teoria das potências
    • A (2) Estudo da primeira hipótese: o sujeito das paixões é somente a alma
      • A alma, se ela é distinta do ser-alma, poderá ser o sujeito das paixões
      • A alma idêntica ao ser-alma; a noção de ato derivado
      • Nada mais que reflexão e opinião, mas apenas, talvez, pensar e prazeres puros
    • B (3) Estudo da segunda hipótese: a alma usando o corpo como um instrumento
      • A crítica do instrumentalismo
      • O problema da interação   da alma e do corpo
      • As espécies de mistura. A alma não está totalmente misturada ao corpo.
    • C (4 e 5) Estudo da terceira hipótese
      • (4) O sujeito das paixões é a mistura da alma e do corpo
        • A crítica da concepção estóica da mistura
        • A hipótese do entrelaçamento
        • Última espécie da mistura: a forma na matéria
      • (5) Aporias concernentes ao sujeito das paixões
        • O animal e a alma
        • O sujeito das paixões e a crítica do estoicismo  
        • O sujeito das paixões e a crítica do aristotelismo
    • D (6 e 7, 1-6) Fim do estudo da terceira hipótese e resolução das aporias
      • (6) A teoria das potências
        • Potência e faculdade
        • Uma união sem comunhão
        • Objeções e precisões
      • (7, 1-6) A constituição da parelha
        • O sujeito das paixões é uma terceira entidade, nascida da mistura do corpo e da potência emanada da alma.
  • Segunda parte (7, 6 até 13): a questão do "Nós"
    • A (7, 6-23 e 8) Situação   do "Nós"
      • (7, 6-23) O "Nós"e o animal.
        • Multiplicidade do "Nós
        • O processo da sensação
        • As operações do "Nós"
      • (8) O "Nós" e as realidades superiores
        • O "Nós" e o Intelecto
        • O "Nós" e o Uno  
        • O "Nós" e a Alma do Mundo
    • B (9 a 12) O sujeito da ética
      • (9) A impecabilidade da alma e a responsabilidade   do "Nós"
        • A impecabilidade da alma superior
        • O erro   e o mal
        • A impecabilidade do Intelecto e seu contato com o "Nós"
        • Atualização   e reminiscência
      • (10) A dualidade do "Nós"e a purificação
      • (11) A conversão como tomada de consciência  
        • Primeiro tipo de inconsciência: a infância
        • Tomada de consciência e atualização
        • Segundo tipo de inconsciência: as almas faltosas
      • (12) Retorno sobre o problema da impecabilidade da alma separada.
        • O problema do julgamento   dos mortos
        • A estátua de Glauco
        • O problema da descida da alma
        • Hércules ou a dualidade
    • C (13) O sujeito da investigação filosófica

Ver online : PLOTINO