Página inicial > Imaginal > Wasserstrom – Cassirer, Filosofia Formas Simbólicas

Wasserstrom – Cassirer, Filosofia Formas Simbólicas

domingo 20 de março de 2022

      

Em um de seus últimos livros, Ensaio sobre o homem  , Ernst Cassirer   resumiu o ser   humano como animal   symbolicum. Eliade   empregou um latinismo paralelo: ‘O homem sendo homo symbolicus e todas as suas atividades implicando simbolismo, todo fato religioso tem necessariamente um caráter simbólico’. Para a presente   discussão, talvez a importância da obra de Cassirer esteja em seu repensar na ‘filosofia da mitologia’ do finado Schelling  . Os historiadores das religiões seguiram Cassirer em sua apreciação da filosofia de Schelling, dele tomando emprestado, por exemplo, o conceito de tautogoria. Por outro lado, rejeitaram o que consideraram os elementos   burgueses e neokantianos de sua obra.

De um modo geral, pareceram preferir autoridades mais veneráveis (e menos contemporâneas). Teorias atuais do simbolismo, das quais a de Cassirer era a mais conhecida, interessavam-nos muito pouco. Junto com Schelling e Hamann  , Goethe   certamente era preferível às mais recentes autoridades sobre o símbolo. Corbin  , no entanto, realmente concordou com Ernst Cassirer, ...porque ele ampliou minha visão para aquilo que eu buscava e que apresentava obscuramente e que permeou mais tarde toda a minha filosofia do mundus imaginalis  , cujo nome devo aos platônicos da Pérsia.

Corbin também empregou a frase de Cassirer ‘a filosofia das formas simbólicas’. Scholem   evitou Cassirer. Por contraste, explicou que ele e seu amigo Benjamin procuraram inspiração mais profunda do que a proporcionada por Cassirer, cujas palestras em universidades não tinham apelo para eles. ‘Propomos questões radicais’. Eliade parece ter citado Cassirer apenas uma vez, para exemplificar uma vaga moda de simbolismo. Todos os três conheciam a obra de Ernst Cassirer sobre o simbolismo e reconheciam sua importância — mesmo que se sentissem distantes da mesma. [Excertos da tradução em português de Dimas David   Santos Silva, do livro de Steven Wasserstrom  , "Religion after Religion"]


Ver online : Ernst Cassirer