Página inicial > Medievo - Renascença > Teologia Platônica I

Teologia Platônica I

domingo 20 de março de 2022

      

Livro Primeiro: O Livro primeiro conduz até Deus  

  • Ch. I — Se a alma   não fosse imortal, o homem   seria a mais infeliz das criaturas
    Para que se veja muito claramente por qual meio as nous - inteligências humanas podem romper suas barreiras terrestres, julgar de sua imortalidade  , alcançar a beatitude  , nos esforçaremos no presente   tratado de demonstrar  , segundo nossos meios, que existe, além desta massa   preguiçosa dos corpos à qual os partidários de Demócrito  , Aristipo e Epicuro   limitavam seu exame  , uma certa qualidade   eficaz e uma potência para a qual os estoicos   e os cínicos levaram sua investigação; em seguida, que acima da qualidade que se divide em função da dimensão da matéria e que muda completamente, existe uma forma superior que, ainda que mudando em certa medida, não admite no entanto nenhuma divisão no corpo. É nesta forma que os antigos teólogos   colocaram a sede da logistikos   - alma razoável, Heráclito, Marcus Varro e Marcusque Manilius se elevaram até aí. Mostraremos em seguida que acima da logistikon - alma razoável há a anjos   - inteligência angélica, não somente indivisível, mas imutável  , à qual Anaxágoras   e Hermotimus pareciam alcançar, e enfim que à vista desta mente   angélica que deseja a luz   - luz da verdade e a recebe, é superior, o Sol   - Sol divino para o qual nosso Platão nos ordena, nos ensina e nos convoca a voltar a ponta purificada de nossa mente  . Assim quando tivermos subido até ele, compararemos então entre eles estes cadeia do ser - cinco   graus do conjunto   da realidade, a saber o corpo, a qualidade, a alma, o anjo e Deus. Ora, posto que o gênero   mesmo da logistikon - alma racional  , que obtém o meio entre estes cinco degraus, aparece como a ligação da natureza inteira, rege as qualidades e os corpos, se une ao anjo e a Deus, mostraremos que é absolutamente indissolúvel enquanto une os cadeia do ser - graus da natureza, que é o mais elevado enquanto preside à maquina do universo   e enfim que é o mais feliz enquanto se insere entre as realidades divinas. Que a condição de nossa alma seja tal, que tal seja seu ser, o estabeleceremos em primeiro lugar por razões gerais, em segundo por provas particulares, em terceiro por sinais   e enfim respondendo às objeções.
  • Ch. II — O corpo por natureza nada faz
  • Ch. III — Acima da forma divisa do corpo, há uma forma indivisa: a alma
  • Ch. IV — A Alma racional é imóvel   por sua substância, móvel por sua operação, parte imóvel e parte móvel por seu poder
  • Ch. V — Acima da alma que muda há o anjo imutável
  • Ch. VI — Acima do anjo há Deus, porque a alma é uma multiplicidade móvel, o anjo uma multiplicidade imóvel, Deus a unidade   imóvel