Página inicial > Arte e Simbolismo > Borella Mitocosmos

Borella Mitocosmos

domingo 20 de março de 2022

Resumo a ser estendido com anotações retiradas do texto
Primeira Parte - A negação do referente ou a destruição do mitocosmos
I DA MITOCOSMOLOGIA TRADICIONAL

  • Problemática da causalidade semântica
  • A cosmologia dos Antigos
    • simbolismo - Simbolismo metafísico e ciência - realismo científico
    • A Terra: movimento - móvel ou imóvel?
    • O Sol: central ou periférico?
    • Da mitocosmologia à física
  • Simbolismo religioso e realismo científico na Idade Média
    • O escolástica - mal-entendido escolástico
    • O inevitável fracasso de Nicolau de Cusa  
      II A DESTRUIÇÃO DO MITOCOSMO
  • O caso Galileu   ou a ruptura consumada
    • Lenda e verdade
    • A fé de um físico sem prova
    • Um Igreja encurralada sem vigor metafísico
  • Os efeitos da revolução cosmológica
    • Um universo irremediavelmente mentira - fraudado
    • Um universo indefinido - indefinidamente físico
    • Um indefinido - indefinidamente limitado pela espaço - condição espacial
    • Um universo sem significado - causalidade semântica
  • A desmitificação cosmológica
    • Kepler e Galileu  : duas concepções da matemática - linguagem matemática
    • Não há cosmo sem mitocosmo
    • O realismo simbólico
    • Desmitificação cósmica e desmitificação escriturária: de Espinoza   a Bultmann
      CONCLUSÃO: DA REDUÇÃO COSMOLÓGICA
  • Apêndice I: Noções de cosmografia antiga
  • Apêndice II: Astrologia - Ptolomeu e a realidade das Esferas - esferas celestes
  • Apêndice III: S. Tomás de Aquino  , precursor de Copérnico?
  • Apêndice IV: S. Tomás de Aquino  , um teofania - cosmo teofânico?