Página inicial > Oriente > Wei Wu Wei (WLL:97): a possibilidade de reencarnação

Wei Wu Wei (WLL:97): a possibilidade de reencarnação

domingo 28 de agosto de 2022

    

tradução

Já que o dualismo   não pode existir sem pensamento  ; já que o Tempo é um efeito do dualismo; e como qualquer reencarnação deve estar inevitavelmente sujeita ao Tempo, segue-se que tudo o que pode reencarnar deve ser capaz de pensamento. Isto encontra confirmação na crença universal   de que aqueles que transcenderam o processo de pensamento são assim liberados e para sempre livres do processo de reencarnação. Mas o pensamento requer um aparato somático por meio do qual se exprima, de modo que o que está em jogo   na reencarnação só pode ser o princípio do pensamento, que se expressa através de um e depois de outro aparato somático de origem   genética.

O que entendemos por princípio do pensamento? É evidentemente um elemento   do que chamamos de psique  , um elemento que normalmente não é reconhecível à parte de outros elementos. Deveria ser responsável pela memória, dado que senão pela memória é duvidoso que o Tempo pudesse ser experimentado. Acho que podemos estar certos também de que ele deve ser responsável pelo desejo, que às vezes chamamos de “vontade”, e isso é corroborado pela afirmação frequente de que o desejo é responsável pela reencarnação.

Além disso, podemos supor que o princípio do pensamento opera como o que agora reconhecemos como um campo   de força, de natureza eletrônica, e que sua manifestação   no universo   físico se dá por meio do que conhecemos como vibrações, provavelmente de alta frequência.

Tal princípio pode ser capaz de carregar reflexões ou ecos de experiências mundanas passadas, nostalgias, tendências, conhecimento profético de experiências mundanas “futuras”, ânsia por elas ou pavor delas, e até mesmo reminiscências ou antecipações físicas que encontram expressão   através da estrutura   somática! Mas o mais importante elemento de bagagem em cada transferência sucessiva parece ser o que é chamado de karma   – o resíduo em um contexto de tempo das resultantes de todas as ações realizadas durante uma “vida”.

O princípio do pensamento deveria ser o fator controlador da psique, mas uma influência e não uma entidade, na verdade, apenas o que o chamamos — um princípio, e não pode ter em si nada parecido com o que reconhecemos como personalidade ou individualidade, uma vez que é, por definição, apenas um princípio. Na perspectiva da Realidade é apenas um conceito, um objeto na Consciência  , e não tem existência absoluta.

Fiquemos satisfeitos por enquanto com o termo Princípio do Pensamento que está associado a uma série de aparatos psicossomáticos específicos, e o termo para a própria transformação  , se existir, não deveria ser “Reencarnação”, mas “Transmigração”.

Original

Since dualism cannot exist without thought; since Time is an effect of dualism; and since any reincarnation must inevitably be subject to Time, it follows that whatever could reincarnate must be capable of thought. This finds confirmation in the universal belief that those who have transcended the thinking process are thereby liberated and for ever free from the process of reincarnation. But thought requires a somatic apparatus by means of which to find expression, so that what is involved in reincarnation can only be the principle of thought, which expresses itself via one and then another somatic apparatus of genetic origin.

What do we understand by the principle of thought? It is evidently an element of what we term the psyche, an element that is not normally recognisable apart from other elements. It should be responsible for memory, since but for memory it is doubtful if Time could be experienced. I think we may be certain also that it should be responsible for desire, which we sometimes call “will,” and this is supported by the frequent statement that desire is responsible for reincarnation.

Further we may assume that the principle of thought operates as what we now recognise as a force-field, of an electronic nature, and that its manifestation in the physical universe is by means of what we know as vibrations, probably of a high frequency.

Such a principle might be capable of carrying over reflections or echoes of past mundane experience, nostalgias, tendencies, prophetic knowledge of “future” mundane experience, eagerness for them or dread of them, and even physical reminiscences or anticipations that find expression via the somatic structure! But the most important baggage element in each successive transfer would seem to be what is called karma—the residue in a time-context of the resultants of all actions performed during a “life.”

The principle of thought should be the controlling factor of the psyche, but an influence rather than an entity, in fact just what we have called it—a principle, and it cannot have in itself anything resembling what we recognise as a personality or individuality, since it is by definition a principle only. In the perspective of Reality it is merely a concept, an object in Consciousness, and it has no absolute existence.

Let us rest content for the present with the term Principle of Thought that is associated with a series of specific psychosomatic apparatuses, and the term for the transformation itself, if it exists, should not be “Reincarnation” but “Transmigration.”


Ver online : Wei Wu Wei – Why Lazarus laughed