Página inicial > Oriente > Despeux (CD) – Adestramento do Búfalo em Dez Etapas

Despeux (CD) – Adestramento do Búfalo em Dez Etapas

sexta-feira 26 de agosto de 2022

    

Na China e no Japão as versões em dez   etapas foram as mais comuns. No entanto, encontramos em várias obras do budismo   Chan   versões em quatro, cinco  , seis oito e doze cenas. É necessário notar, desde o princípio, que a descrição das etapas da Via interior no adestramento do búfalo estão longe de ser tão precisas e rigorosas como os textos budistas que descrevem, por exemplo, as dez terras que deve atravessar o bodhisattva, o «candidato ao despertar  »: cada comarca possui características precisas que não variam em absoluto de um texto a outro. É aqui sobretudo onde a inspiração   poética do autor parece ter ditado a quantidade de etapas que conduzem ao despertar, embora a eleição da cifra dez possa ter sido influenciada pela existência das dez terras. Porém mais que etapas, se trata aqui de uma descrição de estados.

Podemos distinguir   duas tendências principais nas diferentes versões do adestramento do búfalo; as que põem o acento na progressão das etapas e parecem uma descrição do trabalho   mental   efetuado durante o transcurso da meditação   em postura sentada ou durante atividades cotidianas, e as que se concentram sobre a experiência do estado   de Despertar e põem em relevo seu caráter súbito  . Encontramos aqui a distinção que faz o budismo Chan de duas correntes distintas: a corrente gradualista e a corrente súbita, ilustradas por duas estâncias célebres de Shenxiu e Huineng  :

Shenxiu

O corpo é a árvore do despertar
O espírito   é como um espelho   brilhante
É necessário que se mantenha limpo
Para que o pó não se deposite nele

Huineng

O despertar não forma parte de uma árvore
Nem o espelho brilhante possui um marco
A natureza do Buda é eternamente pura
Como poderia depositar-se o pó?

Desta maneira a versão em dez etapas de Puming denota uma purificação progressiva do espírito, posto que o búfalo se torna branco a medida que progridem as etapas, ao passo que na versão em dez etapas de Kuon  , o búfalo é branco desde o princípio, posto que se trata de encontrar um búfalo que jamais tenha se perdido.

O que representa o búfalo? Nossa própria natureza, a natureza do despertar, a natureza do Buda, a Maneira de Ser. O homem   simboliza o indivíduo  , o ser   humano; o cuidador a parte do indivíduo que volta para a natureza profunda; a corda e o chicote são os meios idôneos, os diferentes métodos de trabalho mental que nos guiam até o despertar. A ideia do adestramento implica um longo trabalho constante, cotidiano, efetuado com uma grande paciência   e uma vigilância   sem falha. Esta ideia do adestramento ou de domar não é nova, pois em uma grande quantidade de escritos budistas encontramos a expressão  : «Espírito a domar».

Algumas versões dão ênfase na noção   budista de retorno, de inversão, pois é uma inversão de nosso espírito a que engendra as ilusões e o mundo exterior tal como o vivemos correntemente. [DespeuxCD  ]


Ver online : ADESTRAMENTO DO BÚFALO