Página inicial > Imaginal > teva

teva

domingo 20 de março de 2022

      

Marc-Alain Ouaknin: CONCERTO PARA QUATRO CONSOANTES SEM VOGAIS

E se a Arca de Noé não fosse somente um barco? E se o termo « arca » fosse outra coisa que um kibotos em grego, que significa "cofre", ou arca em latim que também significa "baú", ou "cofre"?

Em hebreu  , a palavra que designa a « Arca » se diz teva tav-bet-he ou tav-yod-bet-he. O termo se encontra duas vezes na Bíblia: uma vez quando do episódio do Dilúvio e uma outra quando do nascimento de Moisés que foi ocultado sobre as águas do Nilo no interior de uma teva (Ex 2,5).

Ninguém jamais falou da « Arca de Moisés »! Mas se fala de uma « Arca Santa » enquanto que o hebreu, neste caso, diz arone e não teva!

Para o hebreu, o termo teva significa também um « palavra » como o indica o Talmude   nesta expressão: teva bat chete otiyot, « uma palavra de duas letras », ou a expressão corrente: rache tevot: « cabeças de palavras », quer dizer « iniciais ».

O Baal Chem Tov retoma esta polissemia da palavra teva para produzir uma nova leitura, completamente original, do episódio do Dilúvio. Para sair da violência (hammass) de que faz menção o texto (Gen 6,18), não é preciso subir   em um barco, mas penetrar na « palavra » e em reencontrar todas as dimensões e as profundidades.

A violência seria uma perversão da linguagem tendo perdido a dimensão plural de que é portadora. É bastante surpreendente que as medidas a « Arca » — 300 côvados para o comprimento, 50 para a largura e 30 para a altura — escrevem em hebreu a palavra lachone (lamed = 30; shin = 300; nun = 50; em gematria), o que significa « a língua », ao mesmo tempo órgão físico mas também a língua de um país.

A análise da arquitetura da Arca ensina como deve ser construída uma língua e seu elemento  , a « palavra », para se situar em uma linguagem despida de violência e de destruição. O texto bíblico (Gen 6,14) assim afirma: « Faze para ti uma teva ».