Página inicial > Antiguidade > Jo 1,8

Jo 1,8

domingo 20 de março de 2022

    

Ele não é a luz  , mas o testemunho da Luz.
Cristologia
Erígena  : TESTEMUNHO DA LUZ

Jean-Yves Leloup  : EVANGELHO DE JOÃO

A relação de João Batista e do Cristo   é frequentemente comparada a relação que existe entre a Luz e o Sol.

A Lua   não é fonte   de luz, mas reflexo de luz.

O Jo I,1-18 - Prólogo nos adverte deste perigo que consiste em tomar algumas vezes o reflexo pela luz, a tomar o Precursor pelo Messias, e se perguntará com efeito no Evangelho « se João Batista não é o Cristo ».

Ao nível da experiência interior, pode-se tomar também o reflexo pela luz. Pode-se ter a ilusão   e tomar signos precursores da realização   pela Realização ela mesma: uma certa sabedoria  , uma certa calma  , uma certa claridade de espírito   não são ainda a luz.

Estas experiências são ainda — tomando as categoria de São Paulo   — do mundo psíquico e mão   do mundo pneumático. João Batista o dirá ele mesmo: « Não sou   o Cristo ». E esta palavra magnífica: « É preciso que ele cresça e que eu diminua ».

Tauler   comentará esta palavra dizendo que o nome secreto de João Batista, é « Non Sum »: « eu não sou », enquanto o nome secreto do Cristo, é « Ego Sum »: « EU SOU ». Este « Non-sum » é a condição mesma para que se realize em nós a Presença   do « Ego-Sum ».

Esta experiência será vivida por Catarina de Siena  , quando o Cristo lhe dirá: « Eu sou aquele que É » — « Tu és aquela que não é ».

João Batista não é a Luz. Ele porta   a luz. Sua presença é pura capacidade do Outro, como Maria — por sua humildade  , sua virgindade   interior, sua vacuidade, ele se fez « capax Dei   » = capaz de Deus  .

Ele porta o Dia. Sua face   é marca   de Sol.