Página inicial > Antiguidade > Jo 1,13

Jo 1,13

domingo 20 de março de 2022

    

Engendrados, nem do sangue  , nem da carne  , nem de um querer de homem  , mas de Deus  .
Cristologia
Erígena  : VERBO FEITO CARNE

Jean-Yves Leloup  : EVANGELHO DE JOÃO

« Qual é a pior   das coisas à qual pode suceder o poder do mal (Yetzer? — Fazer esquecer ao homem que ele é filho   de um Rei. » (Martin Buber  )

O Verbo - Logos   encarnou-se para lembrar ao homem sua verdadeira identidade  . Os Hassidins têm a este respeito uma história que poderia ilustrar o sentido da vida do Verbo - Logos ao mundo:

Em um país distante, o Filho do Rei caiu doente. Se tomou por um peru, se despiu de suas vestes e se pôs a ciscar sob a mesa, recusando toda conversação e todo alimento   proveniente da cozinha real.

O Rei, em profunda dor  , convocou todos os sábios, médicos e astrólogos para que curassem e liberassem seu filho desta terrível insanidade.

Meses passaram; ninguém encontrou um remédio para triste situação  .

Um dia, um homem apareceu na corte. Pediu ao Rei se podia tentar algo para curar   seu Filho. Este aceitou, e para surpresa de todos ele começou a se despir totalmente, e se pôs a agir e ciscar com um peru, debaixo da mesa.

O Filho do Rei, surpreso, lhe perguntou o que fazia, e o outro respondeu: «Não vês que sou   um peru como tu?»

Ouvindo e vendo o comportamento   deste novo companheiro, o jovem se assegurou que podia confiar nele.

Um dia, o novo companheiro do príncipe, pediu vestimentas e se vestiu, embora continuando a ciscar sob a mesa. O príncipe encolerizado lhe disse: «O que! Vais te vestir como os homens, agora? Estais louco?»

O outro lhe respondeu: «Ora, ora, não crês que basta pôr uma vestimenta   para ser como eles, isto não nos impede de sermos os perus que somos.»

Outro dia, e o este novo companheiro pediu que servissem alguma refeição proveniente da cozinha real. O príncipe voltou a se surpreender: «O que! Vais agora comer como eles? És louco!»

O outro respondeu: «Não crês que pelo simples fato de comer como homens deixamos de ser os perus que somos», e o príncipe concordando sentou-se à mesa e comeu também.

A reeducação do príncipe, por exemplos, continuou ainda algum tempo, até o dia que ele se lembrou de seu nome e de sua identidade. De novo ele foi o Filho do Rei.