Página inicial > Medievo - Renascença > Rumi (Masnavi:V,200-205) – Quando a água se sujou...

Rumi (Masnavi:V,200-205) – Quando a água se sujou...

domingo 20 de março de 2022

      

tradução

200. Quando a água confrontou batalha   (em sua tarefa de ablução) e se tornou suja e se tornou tal que os sentidos a rejeitaram,
Deus   a trouxe de volta ao mar da Bondade, para que a Origem   da água a lavasse (limpa) generosamente.
No ano seguinte, veio limpando orgulhosamente. “Ei, onde você esteve?” “No mar dos puros.
Saí daqui sujo; Eu vim (de volta) limpo. Recebi um manto de honra  , vim para a terra   (de novo).
Ouçam, venham a mim  , ó poluídos, pois minha natureza participou da natureza de Deus.
 
205. Aceitarei toda a tua impureza: concederei ao demônio pureza   como (a do) anjo  .
Quando eu estiver contaminada, voltarei para lá: irei à Fonte da fonte das purezas.
Lá tirarei o manto imundo da minha cabeça: Ele me dará um manto limpo mais uma vez.
Tal é a Sua obra, e a minha obra é a mesma: o Senhor de todos os seres criados é o embelezador do mundo”.
Não fossem essas nossas impurezas, como a água teria essa glória?

Nicholson

200. When the water   had done battle (in its task of ablution) and had been made dirty and had become such that the senses rejected it,
God brought it back into the sea of Goodness, that the Origin of the water might generously wash it (clean).
Next year it came sweeping proudly along. “Hey, where hast thou been?” “In the sea of the pure.
I went from here dirty; I have come (back) clean. I have received a robe of honour, I have come to the earth (again).
Hark, come unto me, O ye polluted ones, for my nature hath partaken of the nature of God.
 
205. I will accept all thy foulness: I will bestow on the demon purity like (that of) the angel.
When I become defiled, I will return thither: I will go to the Source of the source of purities.
There I will pull the filthy cloak off my head: He will give me a clean robe once more.
Such is His work, and my work is the same: the Lord of all created beings is the beautifier of the world.”
Were it not for these impurities of ours, how would the water have this glory?


Ver online : RUMI