Página inicial > Antiguidade > No princípio era o Verbo

No princípio era o Verbo

domingo 24 de julho de 2022

    

EVANGELHO DE JESUS  : Jo 1:1-18


Escoto Eriugena  : HOMÍLIA SOBRE O PRÓLOGO DO EVANGELHO DE S. JOÃO

Florent Gaboriau  : Au principe est le logos

Stanislas Breton  : Verbo

Michel Henry  : EU SOU A VERDADE

É este nascimento verdadeiro e o único possível como a Arque-geração transcendental do Arque-Filho   que expõe o Prólogo fulgurante de João. João nada sabe de uma geração humana, ou melhor ele sabe que tal geração não é uma geração humana. Eis porque ele não se dirige senão a «aqueles que não são nascidos nem de sangue   nem de um querer carnal nem de um valor   humano» (Prólogo, 12). E isso não é, a princípio, porque o sangue, querer carnal ou querer humano seriam maus, mas por esta razão   muito mais radical que nem este sangue nem nenhum destes quereres não é capaz de engendrar a vida, a pressupondo ao contrário. Engendrar a vida não é o fato senão da Vida, na medida que ela se engendra ela mesma — o fato de Deus  . «...Aqueles que não são nascidos nem (...) mas de Deus.» Àqueles João se dirige para lhes falar não deles mesmos mas Daquele que se engendra originariamente na Vida na medida que ela se engendra ela mesma, a saber o Arque-Filho, que ele chama o Verbo  Logos  . Verbo, Logos, quer dizer “Revelação”. A revelação em questão é aquela da Vida. Esta revelação pertence à Vida como sua essência   mesma na medida que não há Vida senão como revelação de si, como sua auto-revelação. O Verbo designa a auto-geração da Vida na medida que se cumpre sob a forma de uma auto-revelação, na medida que esta auto-revelação se cumpre sob a forma de uma Ipseidade essencial e assim do Primeiro Vivente. Porque não há Vida que não se cumpra desta maneira, na Ipseidade essencial do Primeiro Vivente, este é tão antigo quanto ela. «No princípio era o Verbo». Porque a Verdade   da Vida (esta verdade que é a Vida) é radicalmente estranha ao mundo, enquanto ela engendra no constringir inicial de sua Ipseidade essencial — o Primeiro Vivente — não se vai fora dela mas se permanece nela, neste constringir da vida. «E o Verbo estava junto de Deus». Porque este constringir da Vida no qual o Verbo permanece é a vida mesma em sua auto-revelação, enquanto este Verbo não é diferente com efeito da essência desta vida. «E O Verbo era Deus». O segundo versículo já é o resumo das implicações essenciais que acabamos de lembrar com João, e que constituem o núcleo do cristianismo, o que nomeamos as tautologias essenciais da Vida. «Ele estava no princípio junto de Deus». O que significa este «junto de» já é arrancado à longa sequência de contrassensos que vai lhe fazer se submeter o pensamento ocidental até o bei sich hegeliano. E isso no texto muito denso do versículo 4 onde é afirmada a interioridade fenomenológica recíproca do Pai e do Filho — se é verdade que a vida não se projeta em si senão na Ipseidade do Primeiro Vivente de sorte que a primeira porta nela a segunda, e a segunda a primeira: «Nele estava a Vida».


Versículos e estudos: Jo 1,1; Jo 1,2; Jo 1,3; Jo 1,4; Jo 1,5; Jo 1,6; Jo 1,7; Jo 1,8; Jo 1,9; Jo 1,10; Jo 1,11; Jo 1,12; Jo 1,13; Jo 1,14; Jo 1,15; Jo 1,16; Jo 1,17; Jo 1,18