Página inicial > Medievo - Renascença > Ibn Arabi (Fusus): I - Adam §4

Ibn Arabi (Fusus): I - Adam §4

sábado 20 de agosto de 2022

    

Tudo aquilo que implica a “Forma divina”, quer dizer todo o conjunto   de Nomes (ou Qualidades universais), se manifesta nesta constituição humana, que, deste fato, se distingue (das outras criaturas) pela integração (simbólica) de toda a existência   [1]. Daí o argumento   divino condenando os Anjos   (que não viam a razão de ser nem a superioridade   intrínseca de Adão); guarde isto, pois Deus   te exorta pelo exemplo de outro, e olha por onde o julgamento   atinge aquele que ele atinge. Os anjos não realizaram aquilo que implica a constituição deste representante (de Deus sobre a terra  ), e não realizaram também aquilo que implica a adoração essencial (dhatiyah) [2] de Deus; pois cada um só conhece de Deus aquilo que infere de si-mesmo. Ora, os Anjos não têm a natureza integral de Adão [3]; eles não realizam portanto os Nomes divinos   cujo conhecimento é o privilégio desta natureza e pelos quais esta O “louva” (afirmando Seus aspectos de Beleza e de Bondade) e O “proclama Santo” (em atestando Sua Transcendência   essencial); eles não sabem que Deus possui Nomes que escapam a seu conhecimento e pelos quais eles não saberiam portanto Lhe “louvar” nem O “proclamar Santo”.

Ibn Arabi (Fusus): I - Adão §3Ibn Arabi (Fusus): I - Adão §5


Ver online : Parágrafos do Fusus - Adão


[1DegliRW: Martabah, a word which I have translated variously as station, degree, level, and even function. The word generally evokes the sense of hierarchy, of the place of a being in the grand scheme of things. For a discussion of martabah and its synonym rutbah see Sufi Path of Knowledge pp. 47-51.

[2DagliRW: Essence here is an adjective of worship. This same construction is used for Name later in the Ringstone of Seth. The meaning here is not “essential,” but rather that which pertains to the Essence. “Worship of the Essence” would thus be misleading. Here Essence refers to the divine totality, which is accessible only to man.

[3DagliRW: Recall that the angels are analogous to the faculties of man. What was said above regarding the limitations of the human faculties is being applied here to the angels.