Página inicial > Arte e Simbolismo > Abraham Aboulafia

Abraham Aboulafia

domingo 20 de março de 2022

Excertos de Walter Rehfeld, «Introdução à Mística Judaica»

Um dos grandes expoentes da Cabala Extática foi Abraão Samuel ben Abulafia, que nasceu em Zaragoza, em 1240 e morreu na Itália, em 1292. Sua formação era bem mais filosófica que rabínica, tendo Abulafia adquirido profundos conhecimentos da obra de Maimônides. Ele mesmo considerava que a sua doutrina era toda inspirada na obra "More Nevuchim", O Guia dos Perplexos, deste filósofo e no "Livro da Criação", clássico da mística da criação.

Com apenas 20 anos de idade, Abulafia resolveu ver algo de que os outros apenas falavam, o Rio Sambation. Este rio está muito distante, situa-se atrás daquelas montanhas de escuridão, de onde, a cada manhã, o sol levanta. Mas atrás daquelas montanhas existem ainda grandes extensões de terra. Às margens do rio, segundo se contava, ainda viviam os remanescentes das dez tribos de Israel, exiladas por Sargão, o rei da Assíria, que em 722 aC destruiu o Estado de Israel ao norte. Dessa gente nunca mais se teve notícia, mas corriam rumores de que eles moravam junto do Rio Sambation. Este rio é extraordinário, ortodoxo de fato. Durante os seis dias de trabalho ele leva grandes blocos de pedra com um tremendo barulho que se ouve a um dia de viagem de camelo. Mas quando o sol desce na sexta-feira, o rio pára, nenhuma pedra é movimentada, nenhum barulho se ouve. Por ser observador das leis   do Shabat, ele é chamado Sambation. Desde os tempos talmúdicos existem lendas sobre este rio, mas ninguém nunca o viu.

No ano de 1260, Abraão Abulafia resolveu encontrar o Rio Sambation. Mas ele não chegou lá; na verdade, ele não passou de Aco, uma cidade portuária de Israel, porque toda aquela região estava bem pior do que hoje em dia — tremendamente perturbada por guerras. Havia cruzadas contra os muçulmanos e os dois lados — cristãos e mouros — massacravam os judeus. Portanto, Abulafia ficou em Aco e depois voltou para a Grécia, onde para consolar-se, ele se casou.

Abulafia seguiu, então, viagem para a Itália e somente depois de 10 anos ele retornou à Espanha. Na Itália ele resolveu converter o papa ao judaísmo. E só não o conseguiu porque o papa morreu exatamente no dia em que ele chegou a Roma» Isto não é lenda! O papa era Nicolau III e aparentemente ele soube da intenção de Abulafia, pois o cabalista nesta época já era bem famoso por causa de alguns feitos extraordinários: previu com sucesso eclipses, inundações. Quando ele se aproximava de Roma, o Papa, como contra-medida, mandou preparar uma enorme fogueira. Aconteceu, porém, que antes de Abraão Abulafia conseguir encontrá-lo, o Papa Nicolau III faleceu. Abulafia foi preso, passou umas quatro semanas na prisão e depois o soltaram.

Abraão Abulafia foi a figura mais poderosa dos cabalistas extáticos. Sua pretensão de poder, porém, o fez assumir traços messiânicos. Ele se considerava, por exemplo, com poderes de aproximar o coração dos filhos aos dos pais, e dos pais aos dois filhos. Isto, segundo a Tradição, será conseguido pelo Profeta Elias no seu retorno ao mundo e será um dos sinais do advento do Messias [1]. (Malaquias 3,24.)

Excertos:

  • Abulafia Estudo Oração - DO ESTUDO E DA ORAÇÃO

[1Messias, literalmente, "ungido". Na Bíblia todos os reis e sacerdotes eram ungidos por Deus. A visão escatológica dos profetas previa um rei da descendência de David que, no fim dos tempos históricos, reestabeleceria o Estado de Israel em sua terra prometida e estabeleceria, de forma definitiva, a justiça e a paz para todos os povos da Terra.