Página inicial > Antiguidade > Empédocles — Cosmogonia

Empédocles — Cosmogonia

sexta-feira 25 de março de 2022

    

O Amor e o Ódio desempenham papel essencial na cosmogonia de Empédocles. Pode dividir-se em quatro fases:

1) — No estado   perfeito do universo  , os quatro elementos   encontram-se reunidos em quatro partes iguais, numa associação íntima, na qual o Amor eliminou o Ódio, e tudo está harmoniosamente reunido no Sphairos:

Aí não se veem mais os membros ágeis do Sol Nem a pujança aveludada da terra   nem o mar, De tal modo está fixo no espesso invólucro da Harmonia   O Sphairos circular, alegre na sua revolução solitária, (fgt. 27)

2) — Na segunda fase o Ódio começa a introduzir-se no Sphairos, cujos membros são tomados de tremor (fgt. 31). Da deslocação da mistura nascem o Sol  , as estrelas, os planetas, a Terra e todos os seres do mundo. A Terra encontra-se no centro   do universo e engendra os seres vivos que surgem à sua superfície. Mas os organismos não nasceram tais como hoje os conhecemos. Com efeito, em páginas onde alguns pretenderam ver uma prefiguração do evolucionismo, diz-nos Empédocles que, primeiramente, nasceram órgãos isolados que pareciam procurar o corpo no qual se pudessem reunir  . Daí uma teratologia genética, segundo a qual na Terra «nasceram numerosas cabeças sem pescoço, braços erravam separados do tronco, sem ombros, e olhos iam aqui e acolá privados de fronte (fgt. 57). Tanto e tão bem que apareceram primeiro monstros:

Seres com pés deformados, com mãos inumeráveis. Numerosas criaturas nasceram com cara e peito dos dois   lados. Nasceram bovinos com figura humana e inversamente Filhos de homens com cabeças bovinas, e também criaturas possuindo simultaneamente do homem   E da mulher os órgãos sexuais sombreados, (fgt. 60-61)

Os monstros que não podem resistir às necessidades da vida, desaparecem; deixam assim o lugar àqueles que podem sobreviver e que se multiplicam em função de uma espécie de 9elecção natural.

3) — Quando o Ódio triunfou por completo do Amor, cada um dos elementos encontra-se reunido em si mesmo  , tendo o semelhante regressado ao semelhante. A partir daí, há apenas quatro esferas concêntricas: ao centro, a da terra, em seguida, vem a da água, depois, a do ar e, finalmente, a do fogo  .

4) -O Amor retoma o seu papel e. mistura as quatro esferas, afasta o Ódio para as extremidades do mundo e reconstitui de novo a mistura homogênea, ou seja, o Sphairos.

E o ciclo recomeçará novamente. A existência   de seres compostos só pode conceber-se na segunda e quarta fases, já que não há lugar para qualquer separação   na primeira e para qualquer união   na terceira. Por isso, nada do que surgiu no mundo é efeito de uma finalidade organizadora, tudo é resultado de uma luta   gigantesca e consequência de uma luta eterna e jamais terminada. A visão   empedocleana do mundo não é isenta de um certo pessimismo, pessimismo que se encontraria de novo em Lucrécio, que dele se inspira, tanto como em Epicuro  .


Ver online : EMPÉDOCLES