Página inicial > Antiguidade > Heidegger: dialektike

Heidegger: dialektike

quinta-feira 24 de março de 2022

      

A dialética (dialektike  ) foi transformada por Platão   num método filosófico superior, embora tenha pensado nela de maneiras   diferentes. Neste trabalho  , entendemos que constituí uma ascensão   progressiva que se dá através de hypotheseis, que devem ser rejeitadas para se possa remontar a um princípio:

"Uma coisa, pelo menos, continuei, ninguém nos contestará: a afirmativa de que não há outro caminho para investigar sistematicamente as coisas. [...] o método dialético é o único que rejeita as hipóteses para atingir diretamente o princípio e consolidar suas conclusões, e que puxa brandamente o olho da alma   do lamaçal bárbaro em que vivia atolado, a fim de dirigi-lo para cima [...]" (A República  , Livro VII, 533b-d)

Em Aristóteles   se perde o sentido "purificador" do exercício dialético, se tornando uma discussão afim de alcançar a verdade   tendo como ponto de partida assertivas problemáticas. É Plotino   quem reitera o caráter catársico da dialektike ao afirmar   que se trata de um método para ir ao Bem (agathon  ) inteligível partindo da beleza do sensível  . Assim, a ascensão dialética, cujos modos de conhecimento da psyche (eikasia  , pistis  , dianoia   e noesis) resultam na episteme  , é um descobrir, por debaixo do mobilismo, do relativismo, do múltiplo (dimensões onde os sofistas transitam) uma unidade   onde essa multiplicidade encontre sua razão de ser.