Página inicial > Antiguidade > Anaxágoras: Fragmentos

Anaxágoras: Fragmentos

quinta-feira 24 de março de 2022

    

Anaxágoras   nasceu, provavelmente, no ano 500 a.C. Natural de Clazomena, transferiu-se aos vinte anos para Atenas, cidade da qual foi banido alguns anos antes de sua morte, ocorrida em Lâmpsaco, no ano de 428 a C. As razões de seu exílio   devem-se à acusação   de impiedade para com os deuses; teria fugido com o auxílio de Péricles, seu protetor e discípulo. Escreveu um livro, e o seu desprendimento   do mundo e sua concentração em problemas astronômicos tornaram-no famoso. A tradição   que afirma ter sido ele discípulo de Anaxímenes   é evidentemente falsa, embora tenha sofrido forte   influência deste filósofo. Seu mestre foi o pitagórico Hermótimos.

Contra os que afirmavam a impossibilidade de pensar   o múltiplo, Anaxágoras faz da multiplicidade o objeto privilegiado de seu pensamento, embora o ilimitado que caracteriza o múltiplo não possa ser representado (frag. 7). Anaxágoras procura explicar a natureza do múltiplo, dizendo que em cada coisa há uma porção de cada coisa (frag. 11). Exceção é o Espírito  , que é ilimitado e autônomo; ao contrário das coisas, não é misturado com nada (frag. 12). (Excertos de Gerd Bornheim  , "Os Filósofos Pré-Socráticos  ")