Página inicial > Antiguidade > geometria

geometria

quinta-feira 24 de março de 2022

    

No entanto, os gregos adotaram dos orientais alguns conhecimentos científicos. Com efeito, derivaram dos egípcios alguns conhecimentos matemático-geométricos e dos babilônios algumas cognições astronômicas. Mas também a propósito   desses conhecimentos precisamos fazer alguns esclarecimentos importantes, que são indispensáveis para compreender a mentalidade grega e a mentalidade ocidental que dela derivou.

Ao que sabemos, a matemática egípcia consistia predominantemente no conhecimento de operações de cálculo aritmético com objetivos práticos, como, por exemplo, o modo de medir certa quantidade de gêneros alimentícios ou então de dividir um determinado número   de coisas entre um número dado de pessoas. Assim, analogamente, a geometria   devia ter também um caráter predominantemente prático, respondendo, por exemplo, à necessidade   de medir novamente os campos depois dás periódicas inundações do Nilo ou à necessidade de projeção   e construção das pirâmides.

Está claro que, ao obterem aqueles conhecimentos matemático-geométricos, os egípcios desenvolveram uma atividade   da razão  atividade   inclusive, bem considerável. Mas, reelaborados pelos gregos, aqueles conhecimentos tornaram-se algo muito mais consistente, realizando um verdadeiro salto de qualidade  . Com efeito, sobretudo através   de Pitágoras e dos pitagóricos, os gregos transformaram aquelas noções em uma teoria   geral e sistemática dos números e das figuras geométricas. Em suma, criaram uma construção racional orgânica, indo muito além dos objetivos predominantemente práticos aos quais os egípcios parecem ter-se limitado. [Reale]