Página inicial > Antiguidade > Reale: O método dialético de Sócrates e sua finalidade

Reale: O método dialético de Sócrates e sua finalidade

quinta-feira 24 de março de 2022

      

O método e a dialética de Sócrates   também estão ligados à sua descoberta da essência   do homem   como psyché  , porque tendem de modo consciente a despojar a alma da ilusão   do saber, curando-a dessa maneira a fim de torná-la idônea a receber   a verdade  . Assim, as finalidades do método socrático são fundamentalmente de natureza ética e educativa e apenas secundária e mediatamente de natureza lógica   e gnosiológica. Em suma: dialogar com Sócrates levava a um "exame   da alma" e a uma prestação de contas da própria vida, ou seja, a um "exame   moral", como bem destacavam seus contemporâneos. É como podemos ler em um testemunho platônico: "Quem quer que esteja próximo a Sócrates e, em contato com ele, ponha-se a raciocinar, qualquer que seja o assunto tratado, é arrastado pelas espirais do discurso e inevitavelmente forçado a seguir adiante, até ver-se prestando contas de si mesmo  , dizendo inclusive de que modo vive e de que modo viveu. E, uma vez que se viu assim, Sócrates não mais o deixa."

E precisamente a esse "prestar contas da própria vida", que era o fim específico do método dialético, é que Sócrates atribui a verdadeira razão   que lhe custou a vida: para muitos, calar Sócrates através da morte significava libertar-se de ter que "desnudar a própria alma". Mas o processo posto em movimento   por Sócrates já se havia tornado irreversível. E a supressão física de sua pessoa   não podia mais, de modo algum, deter esse processo. Até o ponto que Platão chegou a pôr na boca de Sócrates esta profecia  :"(...) Eu digo, cidadãos que me haveis matado, que uma vingança recairá sobre vós, logo depois de minha morte, bem mais grave do que aquela pela qual vos vingastes de mim, matando-me. Hoje, vós fizestes isso na esperança   de que vos tereis libertado de ter que prestar contas de vossa vida. No entanto, vos acontecerá inteiramente o contrário: eu vô-lo predigo. Não serei mais somente eu, mas muitos a vos pedir contas: todos aqueles a quem até hoje eu detinha e vós não percebíeis. E serão tanto mais obstinados quanto mais jovens são — e tanto mais vós vos indignardes. Pois se, matando homens, pensais impedir que alguém mostre a vergonha   de vosso viver   errôneo, não estais pensando bem. Não, não é esse o modo de libertar-vos dessas pessoas, não é absolutamente   possível e nem belo. Mas há outro modo, belíssimo e muito fácil: não cortar a palavra alheia, mas, muito mais, trabalhar   para ser sempre mais virtuoso e melhor."

E agora, que estabelecemos a finalidade do "método" socrático, devemos identificar a sua estrutura  .

A dialética de Sócrates coincide com o seu próprio   dialogar (dia-logos  ), que consta de dois   momentos essenciais: a "refutação" e a "maiêutica". Ao fazê-lo, Sócrates valia-se da máscara do "não saber" e da temida arma   da "ironia  ". Cada um desses pontos deve ser compreendido adequadamente.


Ver online : SÓCRATES