Página inicial > Antiguidade > andreia

andreia

quinta-feira 24 de março de 2022

    

andreía   (he): coragem. Latim: fortitudo.

Feminino   substantivado do adjetivo andreios: masculino, viril, derivado de anér   (gen. andrós): o homem masculino. Andreía é, em primeiro lugar, a coragem do guerreiro, bravura, valentia. Tornou-se depois virtude   interior   de força para o bem.

A maioria dos moralistas gregos pôs a coragem entre as principais virtudes, considerando que o bem não é fácil de fazer, exigindo da parte de um indivíduo   de qualquer sexo esforço de aquisição e esforço de resistência ao mal. v. arete.

Platão, ao mesmo tempo   que admite a coragem entre as principais virtudes (Protágoras  , 329c-e, 361b; Fédon, 67b, 68b-e), atribui-lhe um papel muito preciso, que é o do sentido inicial: é a virtude dos guardiães da Polis; no entanto, ele a situa numa hierarquia das virtudes, entre a sabedoria   acima e a temperança abaixo, dando-lhe como função própria do indivíduo regular o coração  : thymós  , sede do sentimento   da cólera   (Rep.  , IV, 430b-c, 442b-c).

Aristóteles   insere a coragem no quadro das virtudes, mostrando que ela é o meio-termo justo entre o medo e a temeridade (Et. Nic, II,VII, 2), e distinguindo seis espécies de coragem (Ét. Nic., III.VI-IX; Ét. Eud., III, I; Ét. Mag., I, XX). Zenão   de Cicio, imitando Platão, põe a coragem entre quatro virtudes principais (Plutarco  , Contradições dos estoicos  , VII), no que é imitado pelos outros estoicos (D.L.,VII, 92). [Gobry  ]


Do grego andreia, virtude consistindo, segundo Platão, na força da alma   face aos perigos exteriores e a paciência nas provações. A coragem é a segunda das quatro virtudes cardeais (sabedoria, coragem, temperança e justiça) cuja posse define a perfeição moral. Na análise platônica, estas virtudes, postas como condição da ciência moral, são pensadas como conceitos dos quais se trata de estabelecer a universalidade por via indutiva (Laches 190d-193d; Protagoras 358b-359e). [Notions philosophiques  ]