Página inicial > Antiguidade > Tríade Divina

Tríade Divina

quinta-feira 24 de março de 2022

The system of Plotinus   is a system of necessary EMANATION, PROCESSION, or IRRADIATION accompanied by necessary ASPIRATION or REVERSION-TO-SOURCE: all the forms and phases of Existence flow from the Divinity and all strive to return THITHER and to remain THERE.
This Divinity is a graded Triad.
Its three Hypostases - or in modern religious terminology, ’Persons’ - are, in the briefest description:
1 The ONE, or First Existent.
2 The DIVINE MIND, or First Thinker and Thought.
3 The ALL-SOUL, or First and Only Principle of Life.
’Of all things the governance and the existence are in these Three.’
(Stephen MacKenna  )


O Uno, o Noûs e a Alma universal constituem a chamada trindade ou tríade plotiniana a qual é de todo em todo diversa da Trindade cristã. Na tríade do licopolitano, não se pode falar em co-numeração, aplicando-lhe nomes cardinais: um, dois, três. Isso vale para a Trindade cristã. Em Plotino  , ao contrário, há sub-numeração, ou seja, deve empregar-se a série de nomes ordinais: primeiro (Uno), segundo (Noûs), terceiro (Alma do Mundo). Com isso, fica patente o subordinacionismo, o qual não cabe à ideia do Deus uno e trino revelado por Cristo, conforme Mt 28, 19.

Pelo que vimos, cada nível da realidade é a imagem do nível imediatamente superior, e, ao mesmo tempo, o modelo do nível seguinte. O Noûs é a imagem (vide nosso eikon) do Uno, a Alma é a imagem do Noûs, o mundo sensível é a imagem do mundo inteligível.

Segundo Ullmann  , a tríade plotiniana constitui uma reação aos gnósticos, mas em primeiro lugar como exegeta de Platão  , Plotino   encontrou seus três princípios divinos no Parmênides   e nos três reis da Segunda Carta.