Página inicial > Arte e Simbolismo > Fernando Pessoa: Heráclito e a ideia do movimento

Fernando Pessoa: Heráclito e a ideia do movimento

quarta-feira 23 de março de 2022

      

Heráclito e a ideia do movimento  

O movimento universal   pode ser muito lento e assim a sensação ser possível (Rádio-Actividade) [1].

Heráclito diz que tudo é movimento. Mas o que é o movimento? Qualquer coisa que só pode ser concebida por oposição a substância  .

Além disso, o movimento exige duas coisas: uma coisa que move e uma coisa que é movida, um motor e um móvel. — Necessita primeiro, de uma coisa para mover, porque é inconcebível que qualquer coisa possa mover-se a si própria. Necessita em seguida, de uma coisa para ser movida, pois como disse, nada pode mover-se a si próprio.

De novo digo que para nos apercebermos de algo, para algo conhecer, é necessário que, tal nos sendo dado, alguma coisa sejamos.

Quer dizer, todo o movimento, toda a percepção, todo o conhecimento, por mutáveis que sejam e pertencendo a alguma coisa que muda, supõe uma substância nem que seja pelo facto de existir aqui, seja embora por menos de um momento.

Agora, tendo observado que todas as coisas são movimento, ainda há uma questão para decidir. Este movimento, ou existe ou não existe. Se não existe, ainda que se possa dizer que existe (pois parece existir), a ideia de uma existência é anterior   à ideia de movimento e a existência não pode consistir em movimento.


Ver online : HERÁCLITO


[1Nota do autor, em francês: Il y a de l’être dans toute proposition.