Página inicial > Imaginal > Forma Argumento

Forma Argumento

terça-feira 22 de março de 2022

    

ANALISAR TEXTOS II — TIPOS DE ARGUMENTAÇÃO

  • 2.2.1 Tipos mais frequentes de argumentação
    — * -* O que é uma argumentação?
        • Do latim argumentatio, é um dispositivo discursivo visando provocar ou abalar a adesão a uma tese; considerando que uma tese repousa sobre: princípios e crenças admitidas
        • Uma argumentação se compõe geralmente de vários argumentos ligados entre si de maneira coerente

— * -* 2.2.1.1 A demonstração

      • A demonstração estrita não pertence à argumentação que se dirige por essência   a alguém; ela é um raciocínio   lógico formal universal  , que deve ser admitido necessariamente pois procede a partir de axiomas, dos quais se tiram conclusões tautológicas, qualquer que seja o conteúdo, com vistas a estabelecer uma verdade. A forma mais completa de demonstração é a de ordem   matemática.
      • A demonstração segundo um emprego mais amplo do termo, pertence à argumentação, enquanto: partindo de premissas admitidas por pessoas competentes; e utilizando a língua natural. Ela permanece demonstrativa por proceder de uma associação lógica   interna e restritiva, estabelecendo a verdade relativamente às premissas enunciadas ou supostas.
      • Como reconhecer   uma demonstração?
        • pela utilização de argumentos teóricos
        • pela utilização de três grande princípios lógicos:
        • princípio da identidade  
        • princípio do terceiro-incluso
        • princípio da não contradição
        • pela utilização da forma silogística
        • pelo aspecto tautológico da conclusão

— * -* 2.2.1.2 O diálogo

      • Trata-se de procedimento dialético, que faz intervir uma confrontação entre opiniões diferentes ou opostas com vistas a se alcançar um acordo sobre um sentido, mutuamente admitido como verdadeiro.
      • Como reconhecer um diálogo?
        • por sua forma, fazendo intervir dois   personagens ou mais em uma conversação real ou imaginária
        • pela disposição   da argumentação, que sem pôr em cena diferentes interlocutores, procede a uma análise de teses contrárias pelo exposto de argumentos e de objeções

— * -* 2.2.1.3 Texto didático

      • Quer ensinar  , ou seja por à disposição   de maneira compreensível, pela leitura, elementos   convincentes por si mesmos.
      • Como reconhecer um texto didático?
        • texto sem instrumental lógico (não demonstrativo)
        • ilustrativo: exemplos, fatos (provas)
        • apelo à experiência pessoal como evidência
        • privilegia a evidência de fatos (os fato falam por si mesmos...)

— * -* 2.2.1.4 Texto apologético

      • Texto que quer convencer por uma defesa ou uma justificação fazendo intervir outros meios além: da demonstração e da simples ilustração pelos fatos. Este meios provêm da retórica e visam suscitar a crença. Trata geralmente de temas de domínios implicando juízo   de valor  : política, religião, estética.
      • Como reconhecer um texto apologético?
        • por seus meios retóricos
        • qualidade   do estilo literário
        • apelo à emoção
        • recurso às imagens
        • repetição dos mesmos argumentos sob diferentes formas
        • pelo tema tratado

— * -* 2.2.1.5 Texto aforístico

      • Formado por pequenas frases concisas que guardam muito sentido em poucas palavras, onde nem tudo é dito para deixar margem ao próprio pensar, neste caso não conceitual
      • Como reconhecer um texto aforístico?
        • pela brevidade e o aspecto bombástico das sentenças
        • pela ausência de argumentação e de conceitualização
        • pelo aspecto provocante do pensamento
        • pela dimensão requerida de interpretação