Página inicial > Arte e Simbolismo > Definir e analisar termos

Definir e analisar termos

terça-feira 22 de março de 2022

      

METODOLOGIA DE HIPERTEXTOS — TERMOS CHAVES
DEFINIR   E ANALISAR TERMOS CHAVES
Esta é uma questão fundamental para a desconstrução de discursos textuais e sua reconstrução em discursos hipertextuais. Trata-se aqui dos "nós", dos "polos", que vão compôr a rede hipertextual que vai "bordar" sobre o texto, enquanto textura, trama. A pretensão é que o texto assim "bordado" vai ser "re-velado" pela malha de hiperlinks, que como um "aplique" sobre o texto, o associam a seu contexto original de autoria, e eventualmente a seu contexto atual de leitura, oferecendo diferentes caminhos de apropriação e de compreensão  .

A partir da leitura do discurso textual é que se pode, com a ajuda   da hermenêutica, praticar uma interpretação   do que são os conceitos, os termos e as noções importantes que o autor adota na sua argumentação. O objetivo da hipertextualização deve ser de intensificação deste conceitos, termos e noções de modo a promover uma maior compreensão do discurso.

Como a hermenêutica pode ser um caminho para esta apreensão   destes elementos   será objeto de outra página. Aqui estaremos apenas tentando entender o que são estes conceitos, termos e noções, com ênfase nos termos que serão fixados como "portas de navegação" no hipertexto a reconstruir a partir do discurso textual. Para tal estaremos resgatando junto a lógica   os elementos teóricos necessários a esta abordagem.

Tomamos por base o livro de [François Chenique  ], "[Elementos de Lógica Clássica]", e o excelente trabalho   do filósofo [Mário Ferreira dos Santos  ] sobre lógica e dialética. A lógica enquanto arte de pensar  , bem julgar e bem raciocinar, deve ser nosso guia   na desconstrução de um discurso textual construído segundo esta arte e que deve ser reconstruído como discurso hipertextual, segundo esta mesma arte, ou pelo menos, segundo elementos fundamentais desta arte (em grego [techne  ]).

Segundo [François Chenique], denomina-se "termo" (terminus) o objeto que é apreendido pela primeira operação da inteligência, e enquanto apreendido, quer dizer enquanto se encontra no espírito  . Convém assim distinguir   o termo mental, conceito, e aquilo pelo qual se exprime, o termo oral: o termo oral ou escrito é o signo   do conceito, como o conceito é o signo da coisa. Sendo o conceito distinguível como conceito formal e conceito objetivo.

O conceito ou termo mental nos aparece como o resultado do ato de simples apreensão na inteligência. Logo supõe a simples apreensão de um objeto considerado como inteligível, no caso os objetos apontados pelos argumentos de um discurso textual. A redução dos argumentos aos termos chaves que representam objetos referenciados pelo discurso textual se dá por aproximações sucessivas de leitura. Cabe ressaltar que o conceito (grego [ennoema], [noema]) é distinto do termo oral ou escrito ([onoma  ], dictio) que nada mais é que sua expressão  .

^O conceito ou termo mental é a representação intelectual de um certo objeto.^

  • TERMO MENTAL
  • TERMO ORAL
  • CATEGORIAS DE TERMOS
  • PROPRIEDADE DOS TERMOS