Página inicial > Oriente > Wei Wu Wei (AEB:9) – realidade potencial

Wei Wu Wei (AEB:9) – realidade potencial

segunda-feira 29 de agosto de 2022

    

tradução

O EXTROVERTIDO assume que as coisas existem objetivamente, e que subjetivamente não existem. Esse é, de fato, o sentido aceito desses termos e, creio, a base teórica e experimental da ciência.

São necessários anos de pesquisa intuitiva para entender que o oposto é a verdade, que nada existe objetivamente a não ser como um conceito, e que subjetivamente tudo tem existência potencial, ou seja, existe permanentemente como potencial.

Quando os Mestres dizem incansavelmente que cada coisa “não existe nem não existe”, eles querem dizer exatamente isso: sua única existência é como potencial que é a integração de objeto e sujeito  , de negativo e positivo, pelo qual cada contraparte interdependente foi obliterada .

O termo “realização  ” – “tornar real, uma coisa” – logicamente só é aplicável ao processo ilusório de assumir que objetos conceituais existem, pois eles não têm outra realidade.

Aquilo que em última análise SÃO, e tudo o que poderiam SER, não é nem Realidade nem Realidade Relativa (mesmo com “R” maiúsculo), mas Potencial (com “P” maiúsculo, se desejar).

Original

The EXTROVERT assumes that things objectively exist, and that subjectively they do not. That indeed is the accepted sense   of those terms and, I think, the theoretical and experimental basis of science.

It requires years of intuitive research to understand that the opposite is the truth, that no thing exists objectively other than as a concept, and that subjectively every thing has potential existence, i.e. permanently exists as potential.

When the Masters say tirelessly that every single thing “neither exists nor does not exist” they mean just that: its only existence is as potential which is the integration of object and subject, of negative and positive, by which each interdependent counterpart has been obliterated.

The term “realisation”—“making real, a thing”—logically is only applicable to the illusory process of assuming conceptual objects do exist, for they have no other reality.

That which ultimately they ARE, and all that they could ever BE, is neither Reality nor Relative Reality (even with capital “R”s) but Potential (with a capital “P” if you wish).


Ver online : Wei Wu Wei – All else is bondage