Página inicial > Arte e Simbolismo > Daumal Produção Literária

Daumal Produção Literária

domingo 20 de março de 2022

    

Traduzido de Jacques Masui  , L’Expérience spirituelle de Daumal   et l’Inde

A maneira de produzi-la (literatura) tem, verdadeiramente, pátrias, pelo menos duas:

I.- O ocidental como eu, dá o «tom» por uma projeção   direta de seu estado   interior   sobre o magma caótico das imagens e das palavras: estes elementos   se ordenam um pouco ao azar   sob este sopro; se são, neste momento, como a areia seca da praia

  • bastante ricos, numerosos
  • bastante independentes uns dos outros e assim bem definidos os contornos
  • bastante móveis
    o vento doador do tom os escultará em dunas bem ritmadas, cuja ondulação evocará de novo o «tom» no espírito   do espectador   ou do leitor.
    Mas repito é um pouco ao azar.

II.- O oriental prepara então sua «areia» por uma longa e difícil técnica que tem suas leis e seus cânones. O «tom» brota espontaneamente (no verdadeiro sentido da palavra  ), mas não arrisca se perder por nada: as vias lhe são traçadas. Assim, na Bharata - arte dramática hindu, a expressão   tem oito «sabores» principais: erótico, cômico, patético, furioso, heroico, terrível, desgostante, surpreendente (adiciona-se às vezes: passível e parental — sentimento   paternal ou maternal).

Estes sabores se realizam nas «manifestações do ser»: há oito «manifestações permanentes» (que duram durante a obra inteira) e 33 «manifestações temporárias» (cito ao azar: embriaguez — suor — lágrimas — morte — dúvida — despertar   — remorso — vergonha   — memória - esforço de memória...). Há quatro maneiras   de pô-las em jogo  : verbal, grandiosa, encantadora, violenta... etc. etc.. Cada um se subdivide ainda, e todos (sejam de ordem psíquica, fisiológica, melódica, rítmica, pictural, mímica, gramatical, etc.) estão ligados por sistemas de correspondências fechados e intrincados de maneira a ter instantaneamente à mão   quando se tem necessidade  . Ainda não falo senão do «tom», do afeto - estado afetivo, do «sabor  » geral. Não ouso falar de ideia: isso queima. Mas, como dizia, elas não têm pátria.