Página inicial > Antiguidade > Agostinho Sermão 227 Domingo de Páscoa

Agostinho Sermão 227 Domingo de Páscoa

domingo 20 de março de 2022

      

Tradução do latim do Padre   António Fazenda

Não me esqueci da minha promessa. Pois tinha prometido aos que vós batizastes uma prática em que vos expusesse o sacramento [1] da mesa do Senhor  , que vós ainda agora estais vendo e no qual a noite   passada tomastes parte. Deveis saber o que recebestes, o que haveis de receber  , o que conviria recebêsseis cada dia [2].

Aquele pão que vedes no altar, consagrado pela palavra   de Deus  , é o corpo de Cristo  . Aquele cálice, melhor, o que está dentro daquele cálice, consagrado pela palavra de Deus, é o sangue   de Cristo. Por eles nos quis o Senhor Jesus Cristo entregar o seu corpo e o seu sangue que por nós derramou para remissão dos nossos pecados.

Se os recebestes com as devidas disposições, vós sois o que vós recebestes. Realmente o Apóstolo diz: Embora sejamos muitos, somos contudo um só pão e um só corpo (1 Cor 10, 17). Assim é que ele explica o sacramento da mesa do Senhor: Somos muitos, mas somos um só pão e um só corpo. Com este pão se vos mostra quanto deveis prezar e amar   a unidade  . Porventura aquele pão foi feito de um só grão? Não eram muitos os grãos de trigo? Mas antes de chegarem a pão, estavam separados. Foram unidos pela água, mas depois de esmagados. Se o trigo não for moído e amassado com água, é impossível que chegue a ser o que se chama pão.

Ora convosco passou-se coisa parecida. Primeiro, à semelhança   de mó, rodou sobre vós a humilhação do jejum   e o sacramento do exorcismo. Veio o batismo e como que fostes amassados com água para chegardes a esta forma de pão. Mas sem fogo   não se coze o pão. Que significa portanto o fogo, isto é, a unção de azeite? Não há dúvida de que o azeite, como alimenta o fogo, é o sacramento do Espírito   Santo. Reparai no que se lê nos Atos dos Apóstolos, pois começa agora mesmo a ler-se esse livro: hoje principia a leitura do livro intitulado: Atos dos Apóstolos. Quem quer adiantar, tem com quê. Quando vindes à igreja   acabai com a vaidade   das vossas falas e prestai atenção às Escrituras. Os vossos livros somos nós. Atentos, pois; e vede o caminho por onde há-de vir no Pentecostes o Espírito Santo.

  • Agostinho Mistérios - MISTÉRIOS
    Notas:

[1É a catequese tradicional sobre a eucaristia (cf. S 228, 3, a enumeração das catequeses de iniciação) que se fazia, em Hipona, no própria dia de Páscoa, durante a oblação, da que os «recém-nascidos», participavam pela segunda vez. Na pregação que não se destinava só aos fiéis fugia-se de aludir com precisão à eucaristia (cf. S 232, 7; 234, 2 ; 235, 3; S Mai. 86, 3; 132, 1; In Jo. Eu. 11. 3).

[2Era quotidiana, em Hipona, a celebração eucarística. Cf. MA, I p. 261, Unhas 3 e 21, e S 57, 7; 334, 3; etc. O mesmo em Milão, cf. Ambrósio, De Sacramentis V, 25: «Accipe quotidie quod quotidie tibi prosit» (Recebe cada dia o que cada dia te aproveite). O costume não era o mesmo em todas as igrejas. Cf. Agostinho, Epist. 54, 2.