Página inicial > Oriente > Wei Wu Wei (UW:2) – Brilho

Wei Wu Wei (UW:2) – Brilho

quarta-feira 31 de agosto de 2022

    

tradução

O coelho, olhando para o alto, disse à coruja, enquanto ingerindo várias folhas de grama, «frequentemente me pergunto porque abres teus olhos quando está escuro e os mantém fechados quando há luz?

«Quando eu brilho», replicou a coruja, «não há nenhuma escuridão, pois a escuridão é somente a ausência   de luz, e então eu te observo perpetuamente comendo o que quer a terra   ofereça; quando cesso de brilhar nada que seja pode aparecer  

«Então nossos mundos devem ser diferentes?» sugerindo o coelho.

«Não há nenhum mundo,» lançou a coruja, com um clique de seu bico, «outro que aquele que aparece quando eu brilho.»

«E o que aparece quando o sol   brilha?» sugeriu o coelho.

«Sou   o sol,» concluiu a coruja; «o que pensas que vês é somente uma reflexão   em tua mente  -dividida.»

«É assim de fato?» replicou o coelho, mexendo seu nariz duvidosamente. «Então porque você e o sol não brilham ao mesmo tempo?»

«Eu sou o «tempo», adicionou a coruja, «e todo o «tempo» é meu tempo. Além do mais neste «tempo» estou começando a sentir fome.»

«Tá bem, tá bem,» suspirou o coelho — enquanto mergulhava com pressa em sua toca.

Original

The rabbit, looking up, said to the owl, while ingesting several inches of grass, “I often wonder why you open your eyes when it’s dark and keep them closed when it’s light?”

“When I shine,” replied the owl, “there is no darkness, for darkness is only absence of light, and then I observe you perpetually eating whatever the earth brings forth; when I cease to shine nothing whatever can appear.”

“Then our worlds must be different?” suggested the rabbit.

“There are no worlds,” snapped the owl, with a click of his beak, “other than what appears when I shine.”

“And what appears when the sun shines?” suggested the rabbit.

“I am the sun,” concluded the owl; “what you think you see is only a reflection in your split-mind.”

“Is that so indeed?” replied the rabbit, twitching her nose dubiously. “Then why do you and the sun not shine at the same time?”

“I am ‘time’,” added the owl, “and all ‘time’ is my time. Moreover at this ‘time’ I am beginning to feel hungry.”

“All right, all right,” sighed the rabbit—as she dived hastily into her burrow.


Ver online : Wei Wu Wei – Unwordly Wise