Página inicial > Imaginal > Adumbratio 2

Adumbratio 2

domingo 20 de março de 2022

      

Do estado   primeiro do universo   ou da instituição primordial e disto que a caracteriza.
I. FC — Quanto ao estado da Instituição primordial , a causa   primeira, quer dizer Deus  , justamente chamado o Infinitamente glorioso, aí deve ser considerado ou in se ou extra se. (Sobre a natureza de Deus, considerado filosoficamente, pode-se ver o prefácio do livro do Zohar  , tomo I, part. 31. Filosofia Cabalística. Dissertação primeira, por inteiro).

II. C — Descrevemos também simbolicamente a natureza de Deus, como uma luz infinita, que preencheria exatamente todo lugar possível, de tal sorte que não restaria nenhum lugar vazio  . Mas ao mesmo tempo, esta luz revestiria em qualquer lugar que seja, um caráter de unidade  , de simplicidade, de uniformidade perfeitas, que a tornaria por toda parte semelhante a ela mesma. (Vide a Introdução dita acima; part II, tratado IV, cap. II, p.32). Vossos Livros Evangélicos não admitem isto?

III. FC — Perfeitamente. Este gênero   de expressão se encontra na Epístola I, a Timóteo, cap VI, v. 16, onde São Paulo   se exprime assim sobre Deus: (Segundo o texto siríaco que é inteiramente conforme a vosso escritos cabalísticos, e do qual extrairemos algumas citações a fim de nos acomodar pouco a pouco a este Dialeto).

«E Ele habita uma luz inacessível, da qual ninguém pode aproximar.»

Assim como São João (Epístola I, cap. I, v 5)

«Pois Deus é a Luz   mesma e não há nenhuma treva nEle».

São Tiago   (cap I, v17). «Todo dom perfeito e completo desce do alto e nos vem do Pai   das luzes, no qual nenhuma mutação é possível, e que não pode ser coberto de sombra por nenhuma vicissitude.»

IV. C — Por esta denominação de suprema luz, se encontra denotado algum ato extremamente simples, de uma tal natureza, que a diferença   entre o centro   radiante e os raios   emitidos seja nula, e que, além do mais, cada um destes rais seja igualmente um centro por toda parte semelhante a ele mesmo.

V. FC — Este ato é algumas vezes chamado por nós a VIDA, como o diz São João. (Evang. IV, v.4).
«Nele (logos  ) estava a Vida (zoe  ), e a Vida era a Luz dos Filho do Homem   - filhos dos homens.»

O mesmo é ainda chamado Spiritus, como diz São João (IV, v24).
«Deus é Espírito (pneuma  ).»