Página inicial > Oriente > Wei Wu Wei (AEB:3) – o inconcebível, ausência de pensar-não-pensar

Wei Wu Wei (AEB:3) – o inconcebível, ausência de pensar-não-pensar

sábado 27 de agosto de 2022

    

tradução

O espaço-tempo, universo   fenomênico sujeito  -objeto é uma manifestação   da mente  , da qual sonhar no sono ou de dia são exemplos em segundo grau.

O resultado deste processo de individualização, baseado em serialidade, que todos os graus de sonhadores conhecem como «realidade», não tem semelhança   objetiva àquilo que o causa   aparecer, porque aquilo que o causa aparecer não tem nenhuma qualidade   objetiva em absoluto.

Portanto isso é totalmente inacessível a qualquer forma de cognição objetiva, muito menos descrição. As únicas palavras que podem indicá-lo sem dúvida são Isto, Aqui, Agora, e Sou  , e em um contexto que é inteiramente abstrato.

O método negativo é somente provisional; volta-se do positivo para sua contrapartida, e então nega-se ambos. Isso apaga tudo que é objetivo e deixa um vazio   que representa plenitude  , total ausência   que representa total presença. Aqui o processo de pensamento (e não-pensamento  ) termina, e a ausência ela mesma disso É o Inconcebível.

Inconcebível para quem quer que tente concebê-lo. Mas quem sugere que deveríamos fazer isso?

Original

The SPACE-TIME, subject-object phenomenal universe is a manifestation of mind  , of which day and sleep dreaming are examples in a second degree.

The result of this individualisation process, based on seriality, which all degrees of dreamers know as “reality,” has no objective resemblance to that which causes it to appear, because that which causes it to appear has no objective quality at all.

Therefore that is totally inaccessible to any form of objective cognition  , let alone of description. The only words that can indicate it at all are This, Here, Now, and Am, and in a context which is entirely abstract.

The negative method is provisional only; it turns from the positive to its counterpart, and then negates both. That wipes out everything objective and leaves an emptiness which represents fullness, total absence which represents total presence. Here the thinking (and not-thinking) process ends, and the absence itself of that IS the Inconceivable.

Inconceivable for whoever attempts to conceive it. But who suggested that we should do that?


Ver online : Wei Wu Wei – All else is bondage